Não conheço nenhum birder que não se impressione com águias, falcões e gaviões. As aves de rapina são majestosas, imponentes, até mesmo assustadoras. O site www.avesderapinabrasil.com é alimentado pelo biólogo paranaense Willian Menq. Recebi autorização dele para usar o conteúdo do site. Colo abaixo trechos escritos pelo Willian. Vale a pena visitar esse site, é muito completo e bem feito.

Aves de rapina, o que são?

Por *Willian Menq.

As aves de rapina (“rapina” = raptar, aves que raptam) é um termo utilizado para caracterizar as aves carnívoras diurnas e noturnas que apresentam adaptações para a caça ativa. No geral, as aves de rapina possuem bico curvo e afiado, garras afiadas e fortes, além de serem dotadas de uma excelente visão. As corujas, além das características citadas, possuem uma audição bem sensível sendo capazes de localizar um roedor caminhando no solo na mais completa escuridão. Outra adaptação especial das corujas são suas penas de vôo macias, característica na qual evita turbulência no bater de asas garantindo um vôo silencioso que aumenta a eficiência nas caçadas.

Encontradas em praticamente todos os continentes, as aves de rapina vivem tanto nas matas tropicais como nas montanhas mais elevadas. Tais aves apresentam uma grande variedade de formas e tamanhos, havendo tanto aquelas com pouco mais de 100 g como o gaviãozinho (Gampsonyx swainsonii) até representantes imponentes como o gavião-real (Harpia harpyja), que apresenta envergadura de quase 2 metros e fêmeas de até 9 kg.

Número de espécies
Com base nos dados existentes, existem mais de 500 espécies de aves de rapina no mundo, 300 só de gaviões, falcões e águias (Accipitriformes e Falconiformes) e 212 só de corujas (Strigiformes). Não existe um número exato, pois alguns autores consideram alguns táxons como espécies enquanto outros cientistas classificam como subspéciés. No Brasil, existem 69 espécies de águias gaviões e falcões (sendo 48 da Ordem Accipitriformes e 21 de Falconiformes), 23 corujas (Strigiformes) e 6 espécies de urubus e, aliado aos outros países da região neotropical, concentra o maior número de espécies de rapinantes do mundo.

Este lindo rapinante em voo é um uiraçu-falso, registrado por *Felipe Bittioli Gomes com uma Nikon D90 e uma lente Nikkor 70-300 (mas nesta foto ele estava a 195mm). ISO 500, f/7.1, 1/800, sem flash.