O que esperar do passeio: mata fechada, situações com luz difícil. Boa infraestrutura, destinos diversos, uma grande diversidade de aves, inclusive belezinhas que aparecem em comedouros e bebedouros e garantem a motivação do fotógrafo iniciante, ou dos mais experientes que precisam descansar da dureza na mata. A Virtude recomenda especialmente a Reserva Guainumbi, um dos destinos mais populares entre os birders que frequentam o Wikiaves. Fica a 190 km de São Paulo, vale a pena conhecer e voltar várias vezes.

Muitas aves coloridas, guias ornitológicos e boa infraestrutura

Para quem mora no sudeste a Mata Atlântica é o ambiente certo para começar. Distâncias pequenas, ótima infraestrutura, vários guias ornitológicos e pousadas com comedouros e bebedouros que facilitam a vida dos iniciantes.

Os destinos e guias com estrelinha têm posts na Virtude. Os outros são links externos, ou para a página da cidade no Wikiaves.

Destinos populares: Angra dos Reis, *Arrozal de Tremembé, *Campos do Jordão, Caraguatatuba, Ilhabela, *Intervales em Ribeirão Grande,  Itapoá, *Itatiaia, Nova Friburgo, *Parque do Zizo em São Miguel Arcanjo, mesma região de Intervales, *Peruíbe, Petrópolis, *Resende, *Reserva Guainumbi, São José dos Campos, São Sebastião, *Ubatuba.

Guias: Adrian Rupp, Bruno Renó, *Bruno Lima, Demis Bucci, Edson Endrigo, *Geiser Trivelato, Marcelo Dutra, Márcio Toledo, Rafael Fortes, *Thiago Carneiro.

Acima: maria-leque-do-sudeste, fotografada por *João Quental com um Nikon D3S, lente Nikkor 300mm f. 2.8 com teleconverter de 2.0. ISO 1600, f5.6, 1/100, sem flash.

Abaixo: tietinga registrado no Parque do Zizo por *João Sérgio Barros, usando uma Canon 60D, lente Canon 100-400. ISO 320, f/6.3, 1/250, sem flash. Colhereiro registrado nos mangues de Cubatão por Cristian Andrei, com uma Nikon D300, lente Nikkor 300 f/4 com tele 1.4. ISO 250, f/6.3, 1/640, sem flash.