O que esperar do passeio: infraestrutura precária, hospedagem em casas de moradores, estradas difíceis, longas distâncias, em alguns locais muito calor. Mas por que as pessoas enfrentam essas adversidades? A oportunidade de ver espécies que só existem nesse bioma, como o soldadinho-do-araripe, o chorozinho-da-caatinga, a arara-azul-de-lear.

Resta pouco da Caatinga, mas o pouco que resta vale muito

Era o lar da ararinha-azul, a espécie do desenho animado Rio. Tem várias espécies ameaçadas de extinção pela perda de habitat e tráfico de animais. Infraestrutura precária.

Destinos populares: Boa Nova – BA, Caxias – MA, Meruoca – CE.

Página do ICMBio sobre Boa Nova.

Guias: Ciro Albano, Edson Endrigo, Eduardo Patrial, Thiago Rodrigues.

A Caatinga era o lar da ararinha-zul, personagem do desenho animado Rio. Diferente da ficção, a ararinha-azul não teve um final feliz. É considerada extinta na natureza, e teve seu fim acelerado não só pela destruição de habitat, mas pela caça. Quanto mais rara ficava, mais atiçava a cobiça dos criadores ilegais. Atualmente há menos de 100 indivíduos em cativeiro. Ouvimos notícias sobre um projeto de reintrodução coordenado pela SAVE Brasil, mas é um futuro incerto.

A Caatinga também é o lar da arara-azul-de-lear, espécie que só existe no Brasil, e está severamente ameaçada de extinção. Há menos de 1.200 indivíduos.

O soldadinho-do-araripe, a figura simpática nesta foto, também é endêmica da Caatinga. Só existe no Ceará, e está sob risco grave de extinção. A ONG cearense Aquasis (www.aquasis.org) vem trabalhando desde 2003 para sua preservação. Fotografado por João Quental. Quental usou uma Nikon D300, com lente Nikkor 300m f/2.8 e tele 1.4. ISO 400, f/.6, 1/125, sem flash.