Estive mais uma vez em Barão de Iriri para dar continuidade aos meus registros da avifauna mageense. Era feriado de finados e o dia estava bem mais fresco, com um céu nublado e um sol entre nuvens. Nesse dia não encontrei o Sr. Nicolau, então fui me aventurar sozinho mesmo, fui caminhando pela estradinha de terra que cortava um pequeno manguezal, nessa área já havia feito vários registros com destaque para o pica-pau-de-cabeça-amarela (Celeus flavescens), e também vejo algumas saracuras atravessando a estrada, sempre com pressa e ligeiras….

Barão de Iriri 02-11-2012 (2)

  • Barao de iriri 02-11-2012 (2)
  • Barão de Iriri 02-11-2012 (2)
  • Barão de Iriri 02-11-2012 (3)
  • Barão de Iriri 02-11-2012 (5)
  • Barão de Iriri 02-11-2012 (12)
  • Barão de Iriri 02-11-2012 (20)
  • Barão de Iriri 02-11-2012 (21)
 

Fiquei ali parado, esperando por qualquer movimentação suspeita e notei por entre as folhas um movimento, fui seguindo bem devagar e encontrei um casal de pia-cobra (Geothlypis aequinoctialis) catando alguns insetos e larvas que ficavam debaixo das folhas para levar para os filhotes. Super-agitados por alguns momentos, paravam em alguns galhos limpos, pareciam descansar para continuar a coleta, quando estavam com o bico cheio levavam ao ninho que ficava bem escondido.

Tentei encontrar o ninho mais só via o casal rodeando alguns arbustos, estava bem escondido e não consegui fotografar os filhotes, porém os escutava pedindo a “papinha”. Após algumas fotos consegui mais um registro inédito para Magé, escutei um grupo de pica-pau-branco (Melanerpes candidus) sobrevoando o brejo atravessando de um lado para outro e vocalizando bastante, pena que eles não pousaram em alguma arvore próxima pois com o tempo nublado e o céu cinza a foto não ficou como queria, mas valeu o registro…

Foi bem rápida a passagem do bando, fiquei aguardando pela volta e nessa espera consegui observar bem longe um casal de tesoura-do-brejo (Gubernetes yetapa), tentei chama-los no playback, se aproximaram um pouco, mais ainda estavam bem longe e não chegaram mais perto. Fiquei insistindo mais um pouco até que foram para mais longe. Saindo dali fui para outra área com alguns brejos e campo aberto aonde observei um bando de carretão (Agelasticus cyanopus), e bem difícil fotografá-los, pois sempre ficam bem distantes e quase sempre não respondem ao playback.

Também avistei um gavião-caboclo (Heterospizias meridionalis) que deu um rasante no mato, parecia capturar algo….

Ouvi na mesma área alguns canário-do-campo (Emberizoides herbicola). São bastante abundantes nesta região, estavam na copa de um pequeno arbusto, nem precisei de playback, fui me aproximando bem devagar e consegui ficar bem perto, ele ficou um bom tempo cantando e respondendo a outros que vocalizavam pelos arredores…

Fiquei por vários minutos fotografando e filmando o canário-do-campo… foi quando ouvi também uma sanã-carijó (Porzana albicollis) vocalizando ao meu lado, toquei o playback com a vocalização e aos poucos foi me respondendo e se aproximando, mas no momento em que eu aguardava a saída triunfal da sanã do meio da brenha eis que passou uma caminhonete e assustou a dita cuja, (M&$#@%p#) OK! só a vi voando batendo em retirada, respirei bem fundo e resolvi deixar para uma próxima vez quando voltasse a Barão, e eu não queria mesmo… pois a hora já estava um pouco avançada…

Quando retornava passei novamente nos mangues onde encontrei um picapauzinho-de-testa-pintada (Veniliornis maculifrons) super-tranquilo parado no tronco à procura de alimentos…

E assim encerrei a minha manhã bastante feliz pois consegui mais um registro novo e sempre com lindas imagens em minha câmera.