Se você gosta de se sentir entre as aves, mesmo que sejam espécies comuns, e quer treinar fotos, esse é um ótimo lugar. Tranquilo, seguro, muita luz, e sempre há aves, mesmo depois das 10h.

Quero-quero (Vanellus chilensis) Southern Lapwing

 

Lista de aves e informações sobre o Parque Villa-Lobos, parque urbano na zona oeste da cidade de São Paulo, que funciona todos os dias a partir das 6h, e onde é permitido fotografar (basta assinar o termo de uso não-comercial das fotos)

Graças às ideias do Lado B, me animei a ir mais vezes ao Villa-Lobos passarinhar. O Villa-Lobos não tem nenhuma grande área de mata preservada. Mesmo assim, na época do Avistar pessoas muito mais experientes e espertas do que eu avistam coruja-orelhuda, pavó, gavião-miúdo.

Recentemente fui três vezes lá, e tinha ido em setembro do ano passado. E descobri que a maior diversão não está nas áreas de mata e árvores, mas principalmente nos campos abertos, entre as aves comuns como joão-de-barro, pardal, quero-quero, tico-tico, vira-bosta, andorinha-pequena-de-casa, bem-te-vi, sabiá-laranjeira, sanhaçu-cinzento, cambacica, alma-de-gato, canário-da-terra-verdadeiro, periquito-rico, tuim. É nesse festival de comuns que a diversão é garantida.

Se você gosta de se sentir entre as aves, mesmo que sejam espécies comuns, e quer treinar fotos, esse é um ótimo lugar. Tranquilo, seguro, muita luz, e sempre há aves, mesmo depois das 10h.

O local que tem rendido fotos pra mim é o fundo do parque, na parte que dá para a marginal. Lá sempre tem canário-da-terra-verdadeiro, bem-te-vi, quero-quero, joão-de-barro, beija-flor-tesoura, suiriri-cavaleiro, corruíra. Num dos dias, apareceram bico-de-lacre, pintassilgo, e um bando grande de taperuçus-de-coleira-branca voou bem baixo (mas nesse dia dos taperuçus eu estava sem câmera). Perto da Praça dos Pássaros sempre tem cambacica e alma-de-gato. Sabiás-laranjeira no parque todo. Nesta época (junho-julho) também têm aparecido muitas andorinhas-pequenas-de-casa, na semana passada elas voavam no nível da grama, lindas.

 

Nas férias de julho ou finais de semana é mais difícil fotografar

Algo que atrapalha bastante a observação das aves é a movimentação das pessoas. Em geral as aves precisam de um pouco mais de sossego. Só fui uma vez às 7h e não consegui fotografar, muita gente correndo e caminhando pelo parque. Mas em duas ocasiões, no improvável período das 11h às 14h, consegui fotografar as aves de locais abertos, provavelmente porque havia menos gente circulando. Uma dica é procurar os locais com grama recém-cortada, as aves gostam.

Fui também agora em julho, após às 15h, e não deu certo: crianças brincando de pega-pega na Praça dos Pássaros, crianças correndo atrás dos quero-queros e afugentando-os para longe. Quando finalmente encontrei um cantinho mais sossegado, com tico-ticos e canários forrageando na grama, sentei para fotografar, mas um casal fazendo cooper resolveu cortar caminho exatamente na minha frente e afugentaram as aves “se você veio correr no parque, por que raios você quer cortar caminho?” pensei, só pra mim.

Ouvi dizer que vão expandir o parque, com um antigo terreno de obras da linha amarela. Adoraria que nos planos da nova área houvesse um canto mais propício à observação de aves, com um layout não convidativo para ciclismo, cooper, patins, skates, cachorros e crianças.

Se quiser ver mais informações sobre como seria uma área ideal para birdwatching, pode ver estes posts:

http://virtude-ag.com/flores-frutos-atrativos-cko/

http://virtude-ag.com/releases-como-atrair-birders-cko/

 

Informações gerais

O Villa-Lobos funciona todos os dias, das 6h às 18h. No horário de verão, até às 19h.

Das 6h30 até umas 9h30 é hora do rush no parque, com filas de carros para entrar no estacionamento. É o melhor horário para ver aves, mas como tem gente demais, tenho ido depois das 9h.

Para fotografar é preciso assinar o termo de uso não comercial das fotos. Basta ir até a administração do parque, que funciona das 8h às 17h. Se você pretende ir sempre lá fotografar aves, provavelmente consegue uma autorização que dure durante alguns meses. A pessoa da administração lhe entregará uma cópia, e sempre que você for, assim que chegar mostre-a para um dos seguranças. Eles se comunicam por rádio, e geralmente isso é o suficiente para ninguém mais lhe abordar, mas às vezes esse processo falha e você tem que mostrar a autorização várias vezes.

O Parque Villa-Lobos tem 732 mil m2, ciclovia, quadras, campos de futebol, playground e um pequeno bosque com espécies de Mata Atlântica. Há bicicletas para alugar na entrada do parque e nos fins de semana várias barraquinhas de comida. Dentro do parque há uma lanchonete que vende água de coco de verdade e geladinha.

 

Seguem abaixo informações sobre o parque e a lista de aves, com base nas fotos postadas no Wiki e em registros meus.

Lista de aves em julho de 2012. Registro feito a partir das fotos postadas no Wikiaves e registros pessoais. A probabilidade de ver é um chute meu.

Espécie Nome Comum Registro foto Probabilidade de ver
Accipiter striatus gavião-miúdo x baixa
Streptoprocne zonaris taperuçu-de-coleira-branca x média
Syrigma sibilatrix maria-faceira x baixa
Coragyps atratus urubu-de-cabeça-preta x alta
Vanellus chilensis quero-quero x alta
Coereba flaveola cambacica x alta
Columba livia pombo-doméstico x alta
Patagioenas picazuro pombão x alta
Zenaida auriculata pomba-de-bando x alta
Pyroderus scutatus pavó x baixa
Piaya cayana alma-de-gato x alta
Paroaria dominicana cardeal-do-nordeste x baixa
Sicalis flaveola canário-da-terra-verdadeiro x alta
Zonotrichia capensis tico-tico x alta
Estrilda astrild bico-de-lacre x média
Falco femoralis falcão-de-coleira x baixa
Carduelis magellanica pintassilgo x média
Furnarius rufus joão-de-barro x alta
Molothrus bonariensis vira-bosta x alta
Basileuterus culicivorus pula-pula x média
Passer domesticus pardal x alta
Phalacrocorax brasilianus biguá x baixa
Celeus flavescens pica-pau-de-cabeça-amarela x média
Colaptes campestris pica-pau-do-campo x alta
Colaptes melanochloros pica-pau-verde-barrado x baixa
Dryocopus lineatus pica-pau-de-banda-branca x baixa
Aratinga leucophthalma periquitão-maracanã x média
Brotogeris tirica periquito-rico x alta
Diopsittaca nobilis maracanã-pequena x baixa
Forpus xanthopterygius tuim x média
Athene cunicularia coruja-buraqueira x média
Rhinoptynx clamator coruja-orelhuda x baixa
Conirostrum speciosum figuinha-de-rabo-castanho x média
Thlypopsis sordida saí-canário x média
Thraupis sayaca sanhaçu-cinzento x alta
Trichothraupis melanops tiê-de-topete x média
Theristicus caudatus curicaca x baixa
Amazilia lactea beija-flor-de-peito-azul x média
Eupetomena macroura beija-flor-tesoura x alta
Troglodytes musculus corruíra x alta
Turdus flavipes sabiá-una x baixa
Turdus leucomelas sabiá-barranco x média
Turdus rufiventris sabiá-laranjeira x alta
Fluvicola nengeta lavadeira-mascarada x média
Machetornis rixosa suiriri-cavaleiro x alta
Myiodynastes maculatus bem-te-vi-rajado x média
Pitangus sulphuratus bem-te-vi x alta
Pyrocephalus rubinus príncipe x média
Serpophaga subcristata alegrinho x baixa
Xolmis cinereus primavera x média
Cyclarhis gujanensis pitiguari x média