Texto e fotos: Claudia Komesu

Pequena passarinhada com o Cris e o Marco Guedes, guiados pelo Rafa Fortes. No domingo, encontrar por acaso a Priscila, o Rodrigo dela Rosa e finalmente conhecer o Wagner Nogueira.

Poucas fotos apesar do Rafa, e meu fracasso com o gavião-pega-macaco dando mole a 20m por 2 minutos. Foi o momento para reconhecer que eu não tenho calibre pra fotografar sem tripé. Meu pega-macaco com a 300 f4 e tripé em Ubatuba, 4 vezes mais longe, estava bem melhor do que esse tão pertinho mas com braço que tremeu.

O momento foi bem emocionante, mas a foto não vale a pena, nem postei no Wiki. Eu sei que olhando assim a foto parece que estou reclamando por nada, mas se vocês vissem como o bicho voou baixo e devagar, e como a minha foto está desfocada quando você dá um zoom, entenderiam minha frustração quanto ao resultado fotográfico.

Já usei a D200, a D300, a Sigma 100-300, a Sigma 50-500, a Nikon 300 f4, e agora tenho uma 50D com a 100-400. Mas não adianta, o problema é a pecinha que fica atrás da câmera…