Fotografando natureza em Campos do Jordão e Sul de Minas, mar/18, por Claudia Komesu

Esse foi um feriado bem difícil/azarado para fotografar aves. Mas já faz uns anos que eu descobri que quando saio, meu principal objetivo é curtir a natureza. Gosto de olhar as coisas ao redor, reparar em flores e folhas, insetos, procurar aranhas minúsculas, frutos silvestres, tentar fazer fotos bonitas, buscar imagens que transmitam um pouco da diversidade e beleza do lugar.

Hospedagem: chalés em Campos do Jordão, 100 aves registradas na propriedade, set/17, por Rodrigo Popiel

Os chalés estão localizados em um dos pontos mais altos de Campos do Jordão, com muito ar puro e tranquilidade. Com vista para a Pedra do Baú e em meio a natureza, é um belíssimo local para descansar e observar aves. Já foram registradas cerca de 100 espécies dentro da propriedade.

Início da temporada de cerejeiras em Campos do Jordão, jun/17, por Claudia Komesu

Pelas minhas experiências de outros anos, a manhã não é o melhor momento pra fotografar, e sim depois das 10h30 e no fim da tarde. Perto da hora do almoço, com mais sol, imagino que há mais néctar, pelo menos esse é o horário em que há mais insetos.

Passeio: Fim de semana em Campos do Jordão e Tremembé – SP, jan/14, por Claudia Komesu

Campos do Jordão é daqueles lugares tão especiais que mesmo quando está ruim está bom. E os arrozais de Tremembé são outro espetáculo: só a paisagem ao nascer do dia já valeria o passeio, mas além disso, no verão ainda há muitas aves.

Passeio: Floração de cerejeiras. Campos do Jordão 12 e 13 de junho de 2010. Por Claudia Komesu.

Hoje (17/jun/13) o colega Ademar H. Kawaguti me escreveu para informar que as cerejeiras do Parque das Cerejeiras, em Campos do Jordão, já estão floridas, e para agradecer pela informação compartilhada na Virtude-AG. Quem tiver oportunidade, procure os locais quem possam ter cerejeiras floridas, elas atraem muitas aves e dão fotos ótimas.  

Passarinhada em Campos do Jordão, 4-6/set/2012, um passeio com vários seres mitológicos. Por Claudia Komesu.

A tovaca-de-rabo-vermelho cantando a 5m, o gavião-pega-macaco pousar na beira da estrada, ver o bacurau-tesoura-gigante, ver o cabecinha-castanha e a choquinha-carijó, que ainda não tinham sido registrados em Campos do Jordão, o desencantamento da Tijuca atra, que não será mais chamada de minha adorável fdp, o pica-pau-rei de perto, no limpo, sob o sol, o …