Conhecimento: aves de rapina da Guiana Francesa,  jul/12. Por Michel Giraud Audine.

A maioria das minhas fotos de rapinantes foi tirada ao longo da rodovia conhecida como estrada da Guatemala. Hoje essa Guatemala é um dos hotspots para birdwatching no país. Localizada em frente a Kourou, do outro lado do rio, tem apenas 10 km de extensão, mas oferece uma variedade de habitats: mata baixa, mangue, campos, pastagens, …

Belas e fáceis: aves coloridas que aparecem em comedouros e bebedouros,  jul/12. Por Claudia Komesu.

Seja na sua casa, ou na casa de praia onde você vai passar alguns dias, ou mesmo para visitar um lugar que mantém comedouro: se você quer fotos com as aves de perto, penas bem definidas, fundo limpo, acomode-se em frente a um comedouro e dedique-se a buscar belas fotos.  

Conhecimento: entre aves e cafezais,  jul/12. Por Vitor Herdy.

(…) Depois de muitas idas e vindas aos fragmentos, como sempre passando pelos cafezais observamos que aves que ocorrem nesta vegetação como tico-tico, canário-da-terra-verdadeiro, tipio, tiziu, choca-de-chapéu-vermelho, papa-capim-de-costas-cinzas, tico-tico-rei-cinza, ferreirinho-relógio, teque-teque, entre outros, constroem seus ninhos em meio aos pés de café em emaranhados de galhos e galitos.  

Belas e fáceis: aves da Mata Atlântica e do Cerrado que você pode fotografar mesmo sendo iniciante. Post 1: surucuás,  jul/12. Por Claudia Komesu.

Surucuás: lindos, coloridos, atendem ao playback, ficam vários segundos parados no mesmo galho. Em diversos locais de Mata Atlântica (além de Pantanal e Amazônia). Ubatuba – SP, abril/2008. Nikon D200, lente Sigma 100-300 e tele 1.4   Aquidauana – MS, junho/2008. Nikon D200, lente Sigma 100-300 e tele 1.4   Anhembi – SP, abril/2009. Nikon …