Resumo da viagem. Para ver detalhes de cada trecho da viagem, veja os posts abaixo.

Avistamento de baleias e um bando de 2 mil golfinhos na baía de Monterey, a elegância do relevo de Point Reyes, com direito a café da manhã com vista para os elefantes marinhos. As cores incríveis de outono em June Lake e a paisagem espetacular de Yosemite, que faz você se sentir em O Senhor dos Anéis. As árvores mais antigas do mundo em Bristlecone Pine Forest. Nossa viagem de outubro para a Califórnia foi uma das melhores que já fizemos.

Fotografia de natureza na Califórnia em outubro de 2016

Custos da viagem

Total de uns R$ 24.300 para um casal, contando tudo, 17 dias de viagem (considerando um dólar a 3,5).

– Passagens São Paulo – São Francisco foram promoção da Aeroméxico, a R$ 2.200 cada, compradas no final de junho.

– A Califórnia é um destino mais caro do que o Colorado, mas conseguimos encontrar Airbnb confortáveis e com preços menores do que os hotéis da região. Cerca de R$ 9.000, sendo que R$ 4.200 foram 5 dias em Yosemite West, com diárias a US$ 240 (mas há cabine tents a US$ 60, que precisam ser reservadas com bastante antecedência).

– Carro reservado pela Decolar. Rav4 ou similar a R$ 1.850 por 13 dias. (Os 4 dias em São Francisco andamos de Uber).

– Alimentação, gasolina, entradas em parques, museus, passeio pra ver baleias, etc: R$ 9.100

Ou seja: se vocês estiverem pelo menos em duas pessoas, ficarem nas cabines tents em Yosemite, nos outros locais escolherem hospedagens mais baratas, um carro mais barato, economizar nas refeições, dá pra fazer uma viagem dessas por menos de R$ 10 mil cada um.

 

Por que ver natureza nos Estados Unidos vale a pena

Quando você fala em Estados Unidos, as pessoas costumam pensar nas grandes cidades, restaurantes estrelados, museus, espetáculos. Claro que tem tudo isso, mas há uma parte menos famosa que tem nos maravilhado: os passeios em parques nacionais.

Os Estados Unidos têm muitas montanhas, canyons, geisers e penhascos, fauna abundante, segurança, tranquilidade e infraestrutura imbatível. Hotéis e restaurantes bons e baratos em tudo que é lugar. Gasolina barata, alugar carro é barato. Estradas perfeitas e que passam muito perto dos pontos mais bonitos. Imagine que os parques são feitos por gente que quer facilitar a vida do turista e há dinheiro para isso. Você está rodando pela estrada e pensa “que vista linda”. É bem provável que haverá um mirante ou um ponto da estrada alargado, no melhor ponto para fotografar o local.

Há muitos lugares do Brasil e dos outros países da América do Sul que queremos conhecer. Mas nas nossas pesquisas de viagem, apesar da cotação do dólar a América do Sul tem vários pontos negativos: as passagens são caras, alugar carro é caro, combustível é caro, as distâncias entre uma atração e outra costumam ser grandes, acomodação e alimentação nos pontos mais turísticos custa caro, a maioria dos parques nacionais tem uma estrutura mais precária, nada das estradas maravilhosas dos Estados Unidos. Ver os melhores pontos exige uma grande caminhada que não combina com equipamento pesado de fotografia e gente molóide como nós. Fora as questões de segurança, os riscos tanto de ser assaltado como de se perder em locais mal sinalizados, esburacados, sem sinal de celular.

Quando você soma tudo, descobre que pro tipo de viagem que a gente gosta, que é fotografia de natureza, viajar pros Estados não é muito mais caro ou pode ser até mais barato do que viajar pela América do Sul.

Quando você viaja pela América do Sul, é comum se sentir explorado nos preço de hospedagem e alimentação. Mas reconheço que os locais turísticos da América do Sul têm um problema grave: a questão da temporada. A maioria dos locais tem 3 meses de muita procura e ficam vazios o resto do ano. Já a América do Norte tem dois períodos bem fortes: verão e inverno. E mesmo na primavera e outono não é tão vazio, já que eles têm esse círculo virtuoso de infraestrutura, preços baixos, segurança que atraem visitantes o ano todo.

 

Roteiro da nossa viagem

Um tempo atrás descobrimos que graças aos voos com conexões na Cidade do México ou no Panamá, companhias como a Aeroméxico e a Copa Airlines conseguem oferecer voos baratos pra São Francisco, Los Angeles ou Las Vegas. No início do ano fomos pra Los Angeles, conhecer o Joshua Tree National Park e o Death Valley, e agora no feriado de outubro, em que o Daniel estaria com a mãe dele, planejamos uma viagem para os parques ao redor de São Francisco.

Escolhemos cinco pontos: Point Reyes, Monterey, June Lake, Yosemite e uns dias urbanos em São Francisco. Planejamos a viagem de forma a ter pelo menos duas noites em cada local (não gostamos da sensação de correria), e para não ter distâncias grandes, não ficar aquela sensação de que uma boa parte da viagem é na estrada indo de um lugar pra outro. Foram tantas fotos que eu dividi a viagem em vários posts, são estes abaixo:

 

Fora do Brasil