Yosemite é um dos lugares mais espetaculares que a gente já conheceu

Na viagem pro Colorado em julho de 2015 reservamos só 3 dias pra Rocky Mountain, porque ficamos com medo das histórias de parques lotados no verão. Mas nos arrependemos, queríamos ter tido mais tempo lá. Decidimos que esses parques famosos merecem mais tempo, então reservamos cinco noites pra Yosemite.

escrevi bastante sobre Yosemite, então vou resumir: vale muito a pena, tente se hospedar no vale, nas tent cabins, que são barracas com cama e chão. Dizem que são bem confortáveis, mas você precisa reservar com bastante antecedência. Ficamos hospedados em Yosemite West, que fica a meia hora do vale. Tem gente que fica em Mariposa, que tem acomodações mais baratas, mas fica a 2h do vale.

O vale é realmente o ponto mais incrível do parque, com suas formações rochosas como o El Capitan, a Catedral. Além disso, tem um mercado melhor do que os da cidade de Bishop.

Além do vale, gostamos muito do Tunnel View, Glacier Point, de Tenaya Lake e Olmstead Point, esses dois na Tioga Road. Nos arredores do Olmstead Point há pinheiros incríveis, um deles era como um bonsai, maravilhoso. Bem baixinho, menos de 1,50m, mas com um tronco largo, acho que mais de 70cm.

Nos arredores do Nature Center, perto da Trailhead Parking tem um caminho que no mapa está escrito “Horse Trail only”, mas que fora do verão parece não haver impedimentos. Foi uma trilha bem agradável, onde pudemos observar um casal de Pileated Woodpecker, inclusive um momento em que um falcão atacou um dos pica-paus. Foi muito rápido, só vi. Alguma chance de ser o Red-shouldered Hawk, o pedaço que vi das asas e do rabo lembra.

Mariposa Grove é um dos melhores locais para ver sequoias, mas está fechado pra reforma. Então fomos conhecer Tuolumne Grove, que exige uma caminhada com um desnível de 150m em 1km. (É incrível como eles colocam placas explicando tudo). Um pouco cansativo na volta, mas nada grave, e o passeio vale mesmo a pena. Há umas cinco sequoias maiores e mais vistosas, mas você não pode tirar aquelas fotos abraçado com a árvore. Eles cercaram (uma cerquinha de 30cm), e pedem para não ultrapassar, porque acreditam que o fluxo de muitas pessoas sobre as raízes, que são relativamente rasas, pode prejudicar a árvore.

Algo que eu não esperava das sequoias é o tamanho das pinhas, mas até que faz sentido. Uma árvore que chega a mais de 80m não precisa provar nada pra ninguém. As pinhas são pequenas, acho que uns 8cm. Adoraria ter trazido uma pra casa, apesar da plaquinha com o desenho de uma pinha e o símbolo de proibido, mas se eu tivesse topado com uma numa área fora das cerquinhas, teria surrupiado. Mas todas que vi estavam dentro da área com a tal cerquinha de 30cm, e isso eu não tinha coragem de fazer.

Os cenários de Yosemite são imbatíveis. Mas não achei fácil o avistamento de fauna, não como em Yellowstone, Rocky Mountain. Talvez porque a maior parte seja áreas florestais, onde os bichos são mais tímidos? Nesses dias em Yosemite registramos: Steller’s Jay, Common Raven, quatro espécies de pica-pau (Pileated Woodpecker, Downy Woodpecker, White-headed Woodpecker, Northern Flicker), Brown Creeper, Golden-crowned Sparrow, Red-brestead Nuthatch, Dark-eyed Junco, Spotted Towhee, Black Phoebe, Fox Sparrow, Golden-crowned Kinglet, Swainson’s Thrush. Dos mamíferos: Lodgepole Chipmunk, California Ground Squirrel, Wetern Gray Squirrel, Dougla’s Squirrel, Mule Deer.