O Central Park não é um oásis apenas para as pessoas que vão lá caminhar, tomar sol, andar de bicicleta ou patins, correr, passear com o cachorro. O lugar é um oásis para passarinhos e passarinheiros. Fica na rota de aves migratórias, especialmente os delicados warblers e, além das famosas imagens de gramados, tem várias regiões mais arborizadas. O Central Park tem uma lista de 270 aves, sendo 200 visitantes freqüentes.

 

Texto e fotos: Claudia Komesu

Resumo do passeio no Central Park

Escrito por Claudia Komesu. Passarinhei sozinha enquanto o Cris trabalhava. Não sabia classificar se era viagem ou passeio, é mais para passeio em outro país, fui passear no parque testando a recém-adquirida Canon 50D durante sete  dos 15 dias em que fiquei em Nova York, uma ou duas horas por dia.

  • Data: 26 de abril a 7 de maio de 2010.
  • Tipo: passeio em parque urbano para testar novo equipamento.
  • Destaques e quantidade de espécies: Blackburnian Warbler (mariquita-papo-de-fogo), uma espécie rara no Brasil mas também para os norte-americanos, Black-throated Green Warbler (mariquita-de-garganta-preta) que também aparece no Brasil, o Scarlet Tanager (Sanhaçu-escarlate) outro que também aparece no Brasil. Vi/ouvi 40 espécies.
  • Nível de dificuldade: fácil, facílimo. Ia a pé para o parque, na região do The Ramble. Seguro, tranquilo, cheio de gente com binóculos e câmeras. Um paraíso de parque.
  • Infraestrutura do local: dentro do parque há restaurantes, banheiros, mas é claro que ao redor há mais opções. Parque bem cuidado, seguro, tranquilo durante o dia.  À noite já ouvi dizer que não é recomendado.
  • Oportunidades fotográficas: boas, em alguns momentos  muito boas. Fui na primavera, quando chegam os Warblers (como essas mariquitas). São lindas, coloridas, pequenas e geralmente ficam no alto. Os melhores momentos são quando elas descem para se banhar em uma região alagada, o famoso The Ramble. Você pode ver que tenho muitas fotos com flash e de longe.
  • Onde fotografei:  principalmente no The Ramble, que era o mais próximo do meu hotel. O norte do parque também parecia promissor, e eu tentei ir, mas vergonha das vergonhas, peguei o metrô e quando cheguei lá descobri que tinha deixado o cartão e a bateria da câmera no hotel.
  • Dica! Se você tem interesse em passarinhar no Central Park, veja este site http://www.calvorn.com/joomla15/, do Carl Vornberger. Foi o livro dele que nos motivou a ir conhecer o lado passarinheiro de Noa York.  Infelizmente o livro está esgotado, mas no site há várias fotos

Não sou tão maluca assim, não fui pra Nova York só pra passarinhar. O Cris tinha uma viagem de trabalho, com reuniões em Saint Louis e depois em NY. Não sabia que NY tinha tantas aves. Por acaso encontramos um livro do Carl Vornberger, Birds of Central Park, e não resisti a ir conhecer os locais indicados no livro durante as manhãs em que o Cris tinha que trabalhar.

O Central Park de Nova York, como você pode imaginar, é um parque inventado. Inaugurado no final do século 19, levou uns 15 anos para ser construído, consumiu o que hoje seriam US$ 200 milhões, tem 3,4km2 e 10km de trilhas. Hoje recebe 25 milhões de visitantes por ano, e tem um budget anual de US$ 25 milhões.

Me diverti bastante no Central Park. Levei a câmera só por causa do zoológico de Saint Louis, a primeira etapa da viagem, mas quando chegamos em Nova York encontrei esse livro, http://www.calvorn.com/joomla15/, do Carl Vornberger, com fotos encantadoras. Como resultado, dos 15 dias que fiquei em NY, 7 passei pelo parque. Já estava fazendo amigos, os outros regulars que aparecem “todos os dias sob calor escaldante, neve, faça chuva ou faça sol, dia após dia, semana após semana, meses após meses”…

Consegui foto de umas 40 espécies. Algumas são abundantes, outras mais difíceis e cobiçadas. Eles têm a mariquita-papo-de-fogo (Dendroica fusca), e lá também é uma visão rara. Consegui fotografá-la de longe, e um dos meus colegas, um cara simpático que tinha conversado comigo sobre as migratórias que já estavam no parque, me falou (em tom de brincadeira) Ah! Não acredito que você conseguiu uma foto do Blackburnian. Eu odeio você! Estava começando a gostar de você, mas agora eu te odeio! sabe como os observadores de aves são pessoas invejosas.

Das espécies que têm no Brasil, consegui fotos da mariquita-de-perna-clara, a mariquita-boreal, o sabiá-norte-americano, a mariquita-de-garganta-preta, o sanhaçu-escarlate e fotos ruins da mariquita-de-rabo-vermelho.

Fotografar no Central Park é uma delícia. A cidade inteira é plana, o parque é seguro, tranqüilo, e nas regiões indicadas pelo Carl Vornberger estava cheio de birders e alguns fotógrafos. O Cris estimou que só naquele canto em que a gente estava, devia ter mais passarinheiros do que num parque nacional brasileiro.

Dos 7 dias que andei pelo parque, 3 foram muito bons. Os outros renderam poucas fotos, as aves simplesmente não apareciam. E eu sabia que não estava sendo apenas azar meu, porque ouvia diálogos como lindo dia, não? É, menos para birding.

Adorei fotografar no Central Park. Quem me dera que em São Paulo tivesse um parque assim: fácil de chegar, seguro, grande, ninguém estranha sua câmera, cheio de passarinhos e de passarinheiros. (Escrevi esse texto em maio/11. Em set/11 tomei vergonha na cara e fui passarinhar no Parque Villa Lobos, em São Paulo. Com certeza não tem uma diversidade tão grande de espécies, nem tantos birders, mas é um lugar bonito, seguro, e tranqüilo. Post sobre o Villa Lobos.)

Aves vistas no Central Park: 41 espécies

Nome científico Nome popular
Anas platyrhynchos Mallard
Zenaida macroura Mourning Dove
Picoides pubescens Downy Woodpecker
Melanerpes carolinus Red-bellied Woodpecker
Myiarchus crinitus Great-crested Flycatcher
Vireo solitarius Blue-headed Vireo
Cyanocitta cristata Blue Jay
Parus atricapilla Black-capped Chickadee
Regulus calendula Ruby-crowned Kinglet
Turdus migratorius American Robin
Catharus fuscescens Veery
Catharus guttatus Hermit Thrush
Hylocichla mustelina Wood Thrush
Dumetella carolinensis Gray Catbird
Sternus vulgaris Starling
Bombycilla cedrorum Cedar Waxwing
Mniotilta varia Black-and-white Warbler
Setophaga ruticilla American Redstart
Parula americana Northern Parula
Dendroica pensylvanica Chestnut-sided Warbler
Dendroica magnolia Magnolia Warbler
Dendroica coronata Yellow-rumped Warbler
Dendroica virens Black-throated Green Warbler
Dendroica caerulescens Black-throated Blue Warbler
Dendroica fusca Blackburnian Warbler
Dendroica discolor Prairie Warbler
Dendroica striata Blackpoll Warbler
Seiurus aurocapillus Ovenbird
Parkesia noveboracensis Northern Waterthrush
Geothlypis trichas Common Yellowthroat
Piranga olivacea Scarlet Tanager
Pipilo erythrophthalmus Eastern Towhee
Spizella passerina Chipping Sparrow
Zonotrichia albicollis White-throated Sparrow
Junco hyemalis Dark-eyed Junco
Cardinalis cardinalis Northern Cardinal
Pheucticus ludovicianus Rose-breasted Grosbeak
Passerina cyanea Indigo Bunting
Agelaius tricolor Red-winged Blackbird
Quiscalus quiscula Common Grackle
Icterus galbula Baltimore Oriole

 

Viagens fora do Brasil