corujada_Gustavo-Pinto_03
mocho-dos-banhados
corujada_Gustavo-Pinto_02
coruja-listrada
corujada_Gustavo-Pinto_05
murucututu-de-barriga-amarela
corujada_Gustavo-Pinto_06
indicação de hotel
corujada_Gustavo-Pinto_07
coruja-orelhuda
Tanqua_barco-Ivanildo
barco do Ivanildo, Tanquã
Tanqua_Gustavo-Pinto_05
sanã-amarela
Tanqua_Gustavo-Pinto_03
saracura-carijó
Tanqua_Gustavo-Pinto_01
pato-de-crista
Tanqua_Gustavo-Pinto_04
marreca-cricri
Tanqua_Gustavo-Pinto_06
gavião-do-banhado
Tanqua_Gustavo-Pinto_08
águia-pescadora
Tanqua_Gustavo-Pinto_09
Ivanildo e Gustavo
Tanqua_Gustavo-Pinto_15
andorinha-de-bando

 

Muitas aves incomuns e a oportunidade de contribuir para o projeto de APP Mocho-dos-banhados

Se você está por dentro da história dos mochos e do Tanquã, a informação é: Gustavo está oferecendo dois roteiros. (Se você não conhece o Gustavo, leia explicações abaixo).

1. Tanquã com Ivanildo, das 6h20 às 10h30 ou das 14h às 17h30. R$ 260 por período, já inclusa gasolina. Cabem 3 pessoas no barco (além do Gustavo e do Ivanildo). Atualmente boas chances de ver tricolino, sanã-amarela, saracura-carijo, sanã-parda, marrecão. Ele disse que as aves estão sendo vistas à tarde também, e que alguns até têm preferido a luz do fim da tarde em vez da luz da manhã.

2. Corujada: começando às 16h em Americana. Boas chances de ver o mocho-dos-banhados, suindara, coruja-orelhuda, bacurau-tesoura, mãe-da-lua. Também é possível ir pra Rio Claro (a 90km de Americana), em busca da murucututu-de-barriga-amarela, jacurutu e a coruja-listrada. (A coruja-preta fica numa área particular, e atualmente não é possível visitar).Valor da corujada: R$ 150.

O Gustavo tem conversado com a Prefeitura de Americana, e é bem possível que sejam criadas APPs para o mocho. Mas não há muita chance da prefeitura fazer algo além de nomear os terrenos APP. Haverá gastos com cercas, iluminação, plantio de árvores nativas. O Gustavo vai precisar de dinheiro para tocar esse projeto, e por isso estamos pedindo que os birdwatchers que vão passarinhar, ou que já foram passarinhar com o Gustavo, façam doações para o projeto da APP Mocho-dos-Banhados. Valor sugerido R$ 50 por passeio, quem puder doar mais, doe mais. Pense que vale a pena gastar menos com roupas, sapatos, restaurante quando é para doar dinheiro a um projeto que fará diferença na vida dos animais.

Com o valor das doações o Gustavo também poderá ajudar o Ivanildo a comprar coletes salva-vidas para que as pessoas – e os barqueiros do Tanquã, possam fazer o passeio com mais tranquilidade.

Para quem quiser doar, mesmo antes ou independente de fazer o passeio, os dados bancários do Gustavo são:

  • Gustavo Gomes Pinto / Bradesco Ag 0215    Conta 0113827-8 / CPF 252 806.738-03

Por favor, avise-o quando fizer o depósito

E-mail: pavopinto@hotmail.com.
Facebook: https://www.facebook.com/gustavo.pinto.79?ref=ts&fref=ts. Pra quem tem cadastro no Wikiaves: http://www.wikiaves.com.br/perfil_pavo

Para quem não conhece a história dos mochos de Americana

A cidade de Americana – SP ficou famosa no circuito do birdwatching brasileiro porque alguns mochos-do-banhado – uma coruja maravilhosa que pode ser vista de dia, decidiu fazer ninhos por lá. Os ninhos eram em terrenos baldios muito próximos das casas, e as aves correram risco de vida devido a vários incêndios. Provavelmente alguns filhotes teriam morrido se não fosse a ação de Gustavo Pinto, sua família, e outros amigos birdwatchers, que foram apagar os incêndios todas as vezes em que viram ou receberam a notícia.

Gustavo se tornou o guardião das corujas. Ele é metalúrgico afastado por acidente de trabalho, o que facilitou seu trabalho de monitoramento, mas não tira o grande mérito de ter decidido proteger os mochos, numa vigília constante do local, inclusive em madrugadas. Em julho os incêndios destruíram uma área tão grande que as corujas não tinham mais onde caçar.

Gustavo viu os filhotes piando de fome, via que os adultos demoravam muito mais para trazer alimento, e decidiu agir. Comprou ratos criados especialmente para serem alimento de predadores (eles são criados em cativeiro, depois morrem com um choque elétrico, são congelados, e vendidos), e passou a fornecer suprimento extra de alimento, de manhã e no fim do dia. Esses ratos custam R$ 4,00 por unidade. Gustavo teve uma doação de um lote, e depois pode contar com a doação de dinheiro de outros birdwatchers, para cobrir o gasto de mais de R$ 40 / dia só com os ratinhos.

Leia mais em: http://virtude-ag.com/mochos-americana/

 

Sobre a criação da APP – Área de Proteção Permanente

Os filhotes sobreviveram e não precisam mais de fonte extra de comida. Mas Gustavo não considerou sua tarefa encerrada. Durante a época dos incêndios, procurou a prefeitura de Americana, pediu reuniões com o Secretário do Meio Ambiente para falar sobre os mochos e, finalmente, após várias reuniões, há esperanças de conseguir criar Áreas de Proteção Permanente (APP) para oferecer abrigo a futuros ninhos de mocho, e também a outros animais.

O pedido de criação da APP já foi protocolado, mas ainda há um longo caminho até as aves terem um lugar seguro. Mesmo após a criação da APP, haverá gastos com plantio de mudas e cuidado com as mudas, mourões e grades para cercar a área, iluminação, etc.

Gustavo conhece bem as aves da região, e começou a oferecer dois roteiros: o famoso Tanquã, e também passeios para ver corujas. Quem fizer os passeios com ele está convidado a fazer uma doação para o projeto da APP.

 

Os roteiros do Gustavo

Tanquã: O Tanquã é o minipantanal paulista, fica em Piracicaba perto de Anhembi, uma área de alagamento permanente que surgiu em consequência da construção da Barragem de Barra Bonita. Depois de 60 anos, a natureza conseguiu estabelecer um equilíbrio e criar uma região capaz de abrigar diversas espécies de aves e alguns mamíferos. A configuração geográfica e de riqueza biológica do Tanquã é única, você só verá outra área assim no Pantanal, e talvez não veja a diversidade de aves que existem no Tanquã, que é uma ilha em meio a tantas áreas devastadas do Sudeste. Mesmo sendo um local tão especial, ele corre o risco de ser destruído pela construção de uma nova barragem. Sem nem precisar chegar na questão ambiental, o mérito técnico e de viabilidade econômica dessa nova barragem tem sido amplamente questionado. A comunidade de birdwatchers está na expectativa da decisão final sobre a construção. Se o projeto for realmente aprovado, no mínimo esperamos que sejam corrigidas as grandes injustiças no item de compensação ambiental, que no projeto atual tratam o Tanquã com total descaso.

O Tanquã é o lugar em que você pode ver aves incomuns como o tricolino, o marrecão, a sanã-amarela, a sanã-carijó. Também há registros de socoí-amarelo, paturi-preta e capororoca – mas estes são bem mais improváveis. Além disso, será quase impossível não ver garça-moura, garça-branca-grande, garça-branca-pequena, irerês, pé-vermelho, jaçanã, savacu, frango- d´água-comum, caracará, pernilongo-de-costas-brancas. Nas épocas certas, tuiuiús, cabeças-secas e colhereiros também são garantidos. Também há boas chances de ver gavião-caboclo, gavião-do-banhado, frango-d´água-azul, garça-azul, sanã-parda.

Às margens do Tanquã há uma pequena vila de pescadores (que são contra a construção da barragem, mesmo com as promessas da empreiteira de novos lares), e alguns dos pescadores se especializaram em levar pessoas para ver a fauna. Já fiz dois passeios com o Alemão, ótima pessoa, mas o Ivanildo é o barqueiro que costuma levar o Gustavo ou o Luciano Monferrari (outro birdwatcher, ferrenho defensor do Tanquã).

Gustavo fez uma parceria com Ivanildo e está oferecendo saídas de manhã ou à tarde. Das 7h às 11h, ou das 14h às 18h. O barco do Ivanildo cabem 5 pessoas, ou seja, é possível ir até 3 birdwatchers. O valor do período é de R$ 260, já incluso o valor da gasolina

Corujada: começando às 16h, em Americana. Boas chances de ver o mocho-dos-banhados, suindara, coruja-orelhuda, bacurau-tesoura, mãe-da-lua. Também é possível ir pra Rio Claro (a 90km de Americana), em busca da murucututu-de-barriga-amarela, jacurutu e a coruja-listrada. (A coruja-preta fica numa área particular, e atualmente não é possível visitar).Valor da corujada: R$ 150.

Quem fizer o passeio está convidado a fazer uma doação para o projeto de criação da APP Mocho-dos-Banhados. Valor sugerido de R$ 50, mas quem quiser ou puder doar mais, melhor ainda.

O Gustavo não quer ter lucro com a atividade. A ideia de pedir doações pro projeto da APP é minha, eu que falei pra ele que 260 é pouco. Ele deveria cobrar mais, mas eu o conheço, e por isso sugeri que ele deixe então no patamar de 260, mas que peça a doação, e cada um contribui segundo sua consciência / capacidade.

 

Roteiros para birdwatchers

 

Post sobre o Tanquã

 

Mais passeios em que é possível ir e voltar no mesmo dia, saindo de São Paulo