Como a maioria de vocês sabe, a Virtude está produzindo uma revista que será distribuída no Avistar, no Rio+20 e em algumas escolas do Rio de Janeiro. Tiragem de 3.500 exemplares. Está ficando bem bacana. Textos curtos, fotos dos colaboradores da Virtude. Já fizemos alguns testes de impressão e parece que a revista será um bom instrumento para divulgar o birdwatching.

 

Citei os nomes dos guias de birdwatching que ouvi falar, mas são apenas os nomes. Informamos que os dados para contato podem ser encontrados no www.virtude-ag.com.

Vou criar um índice de guias. Você pode:

  1. me informar um e-mail de contato e site pessoal, ou;
  2. ser colaborador da Virtude, que significa enviar posts com informações e fotos (por exemplo, você pode falar da sua cidade ou da região em que você guia), e dá direito a ter uma página pessoal na seção Amigos. Nessa página você pode descrever sua experiência como guia, e também colocar fotos favoritas.

Se você não for mais guia, por favor me avise, para eu não fazer referência a você. Quem não responder este e-mail, colocarei apenas o link do seu perfil no Wikiaves.

Sugestão de informações interessantes sobre o seu trabalho como guia:

  • dizer há quanto tempo você guia, e se você se considera experiente ou iniciante
  • se você tem experiência com o uso do playback
  • se você tem uma lista extensa de sons, inclusive várias vozes de uma mesma ave, especialmente da ave que a pessoa disser que tem mais interesse em ver
  • se você usa ipod (que é o tocador de mp3 mais rápido e prático)
  • se você sempre vai com itens reserva para o caso de algum problema eletrônico: pilhas e baterias extras, cabo extra, caixa de som extra, até mesmo um tocador de mp3 alternativo
  • se você carrega seu próprio gravador de sons, mesmo que seja um portátil
  • se você também fotografa durante o passeio, ou se você só vai guia. E se você tem um bom binóculo
  • se você tem lista das aves dos locais onde você passarinha com frequência
  • se você tem uma lista com probabilidades de ver as aves em cada época do ano. Por exemplo, se o cliente quer ver uma ave que só aparece nos meses tal, você tem que dizer isso. Ou, se o cliente está interessado por uma espécie que está na sua lista, mas é um avistamento muito raro, o cliente também precisa ter essa informação
  • se você conhece infraestrutura do local onde vão passear: como estão as estradas, segurança, onde comer, banheiros, se há onde descansar
  • se você mantém o foco no cliente durante todo o passeio. Sempre atento a tentar mostrar a ave, uso do celular restrito a recados mais urgentes
  • se você tem caneta laser com luz verde, dessas que aparecem na luz do dia (sempre apontada perto da ave, e não sobre ela)
  • se você tem e carrega um guia de campo
  • se você sabe os nomes populares das aves. Muitos guias só sabem os nomes científicos, o que pode dificultar a comunicação com o cliente, que geralmente só sabe os nomes populares. Carregar um guia de campo também ajuda nessas situações, porque qualquer dúvida, é só mostrar o desenho
  • se você é um bom fotógrafo, e pode ajudar o cliente iniciante a melhorar suas fotos, ensinando-o como se aproximar, onde se posicionar, e até mesmo questões de regulagens do equipamento
  • se você tem experiência em guiar grupos, que significa eventualmente ter que orientar o comportamento das pessoas e até “dar broncas” em quem está atrapalhando o grupo. Essa qualidade é mais rara, poucas pessoas se sentem à vontade em ter que corrigir o comportamento de alguém, mas ou é isso, ou pode estragar o passeio de todo mundo.
  • no mundo ideal, quando um guia vai lidar com um grupo, ele se comunica antes com as pessoas, fica a par dos interesses e objetivos de cada um, faz um plano conciliatório e divulga para o grupo, e também já fala de orientações de postura em campo, e avisa que chamará a atenção de quem se desviar do combinado
  • uma saída em grupo pode render adversidades, pela diferença de personalidades e objetivos. Pode haver alguém interessado em fazer a maior quantidade possível de registros, pode ter alguém que quer fazer a melhor foto possível da espécie x e não se importaria em ficar 3h esperando a ave aparecer. É papel do guia conciliar as expectativas e interesses.
  • se você faz o “pós-venda”, ou seja, se após o passeio você se mantém à disposição para identificar fotos, faz pesquisa de satisfação com o cliente (pedindo para ele dizer com franqueza o que achou do passeio), reconhece e se desculpa por falhas, e mantém contato periódico

Sei que é uma lista extensa de atributos, mas os melhores guias que conheci têm a maioria desses atributos, além de serem pessoas gentis, agradáveis, que sabem quando falar (e quando ficar quieto e deixar você descansar ou só apreciar a natureza), e que realmente amam o que fazem. O perfil geral das pessoas que praticam o birdwatching é de pessoas acostumadas com serviços profissionais e competentes. Se você quer ser um bom guia, aja de forma séria e profissional, e com certeza logo receberá muitas recomendações e propaganda no boca-a-boca.

 

Você também pode indicar uma pousada ou hotel com facilidades para birdwatchers:

– comedouros, pomares ou jardins, café da manhã antes das 6h, trilhas com boas oportunidades para ver aves, ter lista de aves do local, saber indicar um guia ornitológico ou mateiro, ser próximo de algum parque ou local de interesse, ter locais mais reservados, em que não há muita gente circulando, ou que pelo menos há indicações claras de que naquele local pede-se silêncio. Não precisa ter todas essas características, basta descrever o que tem.

O hóspede ou o dono do local pode indicar. No caso do dono, basta que ele se identifique como proprietário (ou parente ou amigo do proprietário). Caso algum leitor da Virtude tenha considerações positivas ou negativas sobre o local, também vou colocar.

Por que ser colaborador da Virtude?

– Talvez tenha acontecido com vocês, ou com algum colega: é um fato que o birdwatching faz você se importar mais com a natureza, e já fez várias pessoas que tinham aves em gaiola mudarem de hobby.

– Atualmente não existe um site relacionado com birdwatching voltado para quem ainda não conhece a atividade.

– Participar do site ajuda a demonstrar que o birdwatching é uma atividade crescente no Brasil, com várias opções de passeios e guias, e que merece ser desenvolvida como uma das modalidades do ecoturismo.

 

 

 

Novidades sobre a Virtude (+)