Ser colaborador não significa que você concorda com tudo, mas é bom você estar a par.

 

Autora deste post: Claudia Komesu.

Resumo: 1. acompanho algumas notícias políticas relacionadas ao meio ambiente e eventualmente pode haver campanhas no site; 2. não gosto de aves em gaiola, mas não critico os criadores legais e idôneos, e penso em apresentar a observação de aves para eles; 3. facilito a circulação de fotos a favor da natureza; 4. não divulgo imagens de aves mortas, torturadas ou maltratadas. O site não gera receita, mas se gerar, os colaborares ficarão a par.

Tenho minhas ideias nos assuntos relacionados às aves. Participar deste site não significa que você concorda com nenhuma delas, mas se você acha que isso pode afetar sua imagem  seria bom você conhecer os princípios gerais, porque eventualmente posso destacar algum desses assuntos, abrir um espaço para discussão, ou apenas criar uma página especial sobre isso.

1. Tenho acompanhado as notícias sobre o novo Código Florestal. Não acompanho o dia a dia da política, mas eventualmente pode haver desabafos ou até pequenas campanhas por aqui. Leia mais.

2. Não gosto de ver aves em gaiola, mas não falo mal de quem cria aves legal e honestamente. Sei que essas pessoas gostam das aves e muitas iriam se interessar pela observação e fotografia de aves livres. Quem sabe um dia até trocam de hobby? Mas se quero apresentar a fotografia de aves, minha postura deve ser de respeito e não de crítica. Há 500 mil criadores amadores de aves registrados no sistema do Ibama e provavelmente milhões de brasileiros com aves em gaiolas. Não ignoro nem critico, e quem sabe no futuro possamos unir forças nas ações a favor da preservação de habitat, e contra o tráfico e a caça.

3. Facilito a circulação de fotos e textos sobre as aves brasileiras. Facilito porque a meu ver a situação está muito ruim, estamos perdendo feio onde mais importa — a preservação de habitat, e se essa tendência não mudar o futuro pode ser algo bem triste. Leia mais.

4. Associo as aves sempre a alegria, graça, beleza e a bons momentos da minha vida. Por isso não fotografo e não divulgo aves em situações degradantes ou humilhantes. Nada de aves machucadas, mortas, maltratadas. Sou a favor de uma linha educacional positiva e não negativa.

Este site não gera receita. Não ganho nada com ele hoje, pelo contrário. Mas se a Virtude ficar famosa e surgir apoio, patrocínio, envio de produtos, oferta de diárias em pousadas ou fazendas os colaboradores serão informados sobre isso e sobre minha decisão do que será feito. Não terá votação, mas sei avaliar méritos e serei sempre transparente.