Preparativos e itens básicos para um passeio passarinheiro

O melhor horário para ver as aves é ao amanhecer. Isso significa acordar às 5h30, ou às 4h30 ou até antes, depende da distância do local do passeio. Por isso vale a pena deixar tudo separado na noite anterior. Segue meu check list:

– Câmera com cartão limpo, bateria carregada, flash com pilhas carregadas. Minha alça de ombro BlackRapid ou o tripé + cabeça do tripé + braçadeira da lente + plate.

– Minigravador com pilhas carregadas. Tenho um Olympus DS30, bem velho. Hoje em dia no camelô você encontra ótimos modelos. Se você vai com guia, não precisa do gravador.

– Se há risco de chuva e a trilha é mais longa sempre levo uma pequena mochila com guarda-chuva, capa-de-chuva e capa para a câmera.

– Dependendo do local do passeio, levo um repelente Exposis para borrifar por cima da roupa.

– Itens para levar no bolso: bateria extra para a câmera, cartão extra para a câmera para o caso do seu lotar ou dar problema, pilhas extras para o flash, embalagem pequena de repelente, uma pomada para picadas de insetos, protetor solar. Use sempre protetor solar.

– Calça e camiseta de cores neutras e de preferência especiais para caminhadas. Dependendo do local, camisa da manga longa.

– Meias para caminhadas, que serão colocadas por cima da calça para evitar a subida de bichos indesejáveis

– Chapéu de preferência com proteção UV e abas de tamanho médio para poder borrifar repelente se houver muitos insetos.

– Perneira.

– Nos primeiros passeios, é legal deixar no carro um guia de campo para tentar identificar o que você acabou de ver. Eu uso o do Sigrist, mas muitos preferem do Van Perlo. Se você é do Sudeste e está começando, vale a pena comprar o Guia da WCS (Wildlife Conservation Society). Os desenhos são bem bonitos: http://virtude-ag.com/guia-mata-atlantica-wcs/

– Se você vai para um lugar mais afastado e/ou para um passeio mais longo tem que levar bastante água e algo para comer. Mesmo para passeios curtos, como um parque urbano, acostumei a sempre levar uma garrafa d´água e uma fruta ou barra de cereal. Se você acorda às 5h30, às 10h30 está morrendo de fome. Num parque urbano você pode procurar a lanchonete do parque, mas se tiver algo na mochila nem precisará interromper o passeio.

 

Roupas

De forma geral, a não ser que você vá ficar apenas no jardim ou só fotografar de dentro do carro, vá sempre de calça comprida e sapatos confortáveis e de preferência impermeáveis. Se há perspectiva de trilhas, camisa de manga longa protege contra arranhões e insetos. Use chapéu sempre: protege do sol e nas trilhas você fica menos preocupado com lagartas ou outros bichos. E se vai andar em trilhas fechadas, é importante ir de perneira.

Hoje em dia os tecidos tecnológicos ajudam bastante no conforto. Camisetas e camisas que ajudam a passar menos calor, transpiram melhor, protegem contra raios ultravioleta, algumas camisas têm até repelente contra insetos e carrapatos. Tenho camisetas e calças da Solo, uma marca de roupas de aventura, e camisas da MTK, projetadas para pescadores, mas que também servem para passarinheiros. Outras marcas recomendadas de camisas são a Ballyhoo e a Columbia – li num fórum de pescadores. Costumo comprar nessa loja: www.arcoeflecha.com.br.

Em janeiro de 2012 fui passarinhar em uma região de banhados e lagos, e a galocha foi essencial, mais útil do que uma bota impermeável. A galocha é menos confortável para andar longas distâncias, e no calor brasileiro é bem desconfortável. Mas me permitiu andar com tranqüilidade em regiões de rochas marinhas, pequenas piscinas de água do mar, nos banhados, e até entrar na parte rasa de lagos.

É claro que você pode ir vestido como quiser, mas conselho de quem já andou bastante em trilhas: podem parecer estranhas, mas essas roupas ajudam a você andar focado apenas nas aves, em vez de ter que ficar olhando onde pisa, preocupado se um galho esbarra na sua cabeça e se havia algum bicho nas folhas, tentando se esgueirar de espinhos.

A questão da camuflagem não é uma unanimidade. E andar numa trilha fechada é diferente de andar em campo aberto. Os bichos enxergam muito melhor do que nós e, na minha modesta opinião, o que geralmente os afugenta é o movimento brusco. Se você se aproximar devagar, muitos deixam você se aproximar. Mas de qualquer forma, tente sair apenas com roupas de cores neutras. O verde escuro e o camuflado são os mais usados na Mata Atlântica. Evite branco.

 

Para evitar cobras, escorpiões, insetos, carrapatos

Parece assustador, mas na verdade é fácil.

– Contra carrapatos: use sempre calça comprida, meia por cima da calça, camisa por dentro da calça e passe um repelente forte como o Exposis (você encontra em drogarias como a Droga Raia) sobre a meia e na região da cintura. Se decidiu ir de manga curta, besunte os braços de repelente. Peguei poucos carrapatos na vida, mas de qualquer forma sempre carrego na nécessaire um sabonete Exposis. É para piolhos, mas também mata carrapatos. Se você pegar um carrapato não tente arrancá-lo vivo, porque se o ferrão ficar pode infeccionar o local.

– Pernilongos, mosquitos: para mãos e rosto, o Off costuma ser suficiente. Borrifo nos dedos e passo no rosto, e também borrifo na parte interna da aba do chapéu, ajuda a manter os bichos longe. É claro, tem que passar em cada centímetro da pele. Quando eu não passo com cuidado, sempre pego alguma picada. Por isso carrego uma pomada como Fenergan no bolso da calça. O Fenergan é ótimo para mim, mas consulte seu dermatologista.

– Escorpiões e outros bichos: se você está de sapato fechado o único cuidado é não colocar as mãos onde não deve. Não se apoie em árvores, não tente levantar troncos ou pedras, não toque em qualquer lugar que possa ter algo escondido embaixo.

– Cobras: eu confesso: acho chato usar perneira, e já fiz dezenas de passeios sem. Mas o certo é usar sempre, afinal, quem quer correr o risco de tomar uma mordida de cobra? Em trilhas abertas e limpas a chance é pequena, mas existe. Em Intervales tinha uma no meio da estrada, meio escondida entre folhas. Geralmente você está olhando para cima, então não seria impossível ter pisado nela e levado uma mordida. Vários conhecidos já tiveram algum avistamento ou encontro com cobras, então o conselho é usar sempre. Você pode comprar perneiras em casas de material de construção ou casas agrícolas, custam uns R$ 20.

– Formigas: é difícil olhar pras árvores e pro chão ao mesmo tempo, mas tente não pisar em formigueiros, filas de formigas, e não se encoste em árvores.