Além dos comedouros, por aonde quer que você ande sempre tem dezenas e dezenas dos mais variados tipos de passarinhos, é uma festa pros olhos e pra alma

  • Texto e fotos: Sergio Frydman Roberg
  • Câmera: Canon 1D Mark IV e Sigma 150-500

Estive na Trilha no final de semana dos dias 10 e 11 de maio. Estava chegando e fui recebido pelo Marco e a Patrícia, os donos do lugar, em polvorosa: “Sergio corre, está chegando um bando de araçaris, corra!”. Bom, não precisa dizer que desci do carro que nem um doido, esqueci as portas abertas, o carro ligado e sem acionar o freio de mão…

Quando cheguei atrás da casa, tinha mesmo um bando de araçaris-banana comendo frutinhas. Achei engraçado, pois o bicho pega a fruta, joga pro alto e pega no ar, não sei se eles fazem isso por felicidade, acho que sim, pois vivem livres no meio dessa selva, é mesmo muito lindo.

Você vai poder ver algumas fotos aqui, inclusive a de um destes “meninos” jogando a frutinha pro alto, todos eles fazem isso, é de morrer de rir.

 

Outros bichos

Nesse dia a “Trilha” estava mesmo uma verdadeira festa, tinha centenas de saíras-sete-cores, dezenas e dezenas de catirumbavas, tiês-pretos, tiês-de-topete, pica-paus-de-cabeça-vermelha, periquitos-ricos, beneditos-de-testa-amarela, jacutingas, uns surucuás-variados, beija-flores mais de 10 tipos, lindos, e muito mais.

Bom, pra quem não me conhece eu sou fotógrafo profissional há 48 anos, e nos últimos 10 anos tenho me dedicado à fotografia de natureza, mas eu não sou expert em aves, nem sei o nome da maioria delas, só de algumas, pois meu trabalho é Fine art, ou seja eu faço fotos e amplio em papel museológico (dura 250 anos) e vendo já em quadros, ou seja não faço hobby, não sou cientista, meu negócio com as fotos é a estética, tento ser um artista.

Agora, sinceramente, as fotos mais bonitas que fiz de pássaros foi lá, na “Trilha”

 

Muito organizado

A Trilha dos Tucanos é um empreendimento feito com paixão por duas pessoas maravilhosas: o Marco e a Patrícia, que venderam a indústria que tinham e empataram tudo neste local.

É tudo muito, mas muito organizado mesmo, as trilhas são limpas, tem degraus nos aclives e declives, tem apiário pra dar mel fresquinho da floresta, tem lago, tem paisagens lindíssimas, tem muito, mas muitos pássaros mesmo e, além disso, tem uma hospedagem impecável: eles tem chalés muito limpinhos, com piso cerâmico e água bem quente nos chuveiros. Note que a água do local é da mina, limpíssima.

Isso tudo sem se esquecer do pequeno e agradável restaurante, onde a Patrícia cozinha num fogão à lenha as comidas mais deliciosas que você pode imaginar, muito gostoso mesmo, ela gosta de cozinhar e ninguém sai de lá sem dar muitos elogios, uma verdadeira “Chef” de cozinha caipira.

Tem também ao lado do restaurante uns comedouros, onde eles colocam frutas que atraem centenas de pássaros os mais variados, a maioria nem sei o nome, mas são raros e lindos.

Mas além dos comedouros, por aonde quer que você ande sempre tem dezenas e dezenas dos mais variados tipos de passarinhos, é uma festa pros olhos e pra alma.

E tem também outros bichos, eu vi rastros de onças, de antas (tem muitas lá) vi uns veadinhos perto do apiário e topei com um bando de porcos do mato brigando entre si por disputa de território.

Uma aventura, sem dúvida, minha esposa voltou pra casa maravilhada com tanta novidade, foi assunto pra muitos dias de conversa.

 

Minha recomendação

Eu  tenho ouvido que diversos passarinheiros têm ido lá somente pra passar o dia , eu gostaria de sugerir que você vá para dormir, e acorde bem cedinho, pois o melhor da “festa” é entre as 6h e às 7h30 da manhã, muito bom mesmo.

Bom, para completar, o preço das diárias é muitíssimo barato, mais barato que o almoço em qualquer restaurante, por uma diversão sem fim. Vá, você vai se divertir muito, com certeza

 

Sergio Frydman Roberg

Fotografo desde os 12 anos de idade, estudei Comunicação Visual e me especializei em Graphic Design. Repórter , Jornalista, Diretor de Arte e Diretor de Criação,. Trabalhei em grandes veículos da mídia brasileira, inclusive Rede Globo e Rede Bandeirantes.

Com importantes prêmios nas artes, mudei-me a 32 anos, de São Paulo para Votorantim, onde moro na Zona Rural e onde é meu estúdio.

Convido você para conhecer meu Face em www.facebook.com/sergio.frydman.roberg e conheça também meu site em www.ouroberg.com .

Mais posts sobre a Trilha dos Tucanos