claudia_komesu2

  • Texto e fotos: Claudia Komesu
  • Câmera: Nikon D300 e lente Nikkor 300 f4

Eu e o Cris passamos o feriado no Itamambuca Eco Resort, em Ubatuba, guiados pelo Rafael Fortes e na prática também pelo Dimitri, que nos levou para passear no rio Itamambuca na quinta e no sábado (na sexta choveu demais).

Apesar da chuva e da minha incompetência em várias fotos, o resultado foi ótimo: vi 78 espécies, consegui fotografar 51, e obtive fotos satisfatórias para 25 espécies.

O Itamambuca tem a vantagem de todas as mordomias: muitas aves (200 espécies catalogadas), trilhas planas e grudadas no hotel, diversidade de habitats, comedouros, todo o expertise do próprio Dimitri, além de cama king size, quarto grande, restaurante e saguão com internet.

No domingo estava sem o Rafa. Antes de voltar para São Paulo, fomos ao Folha Seca cumprimentar o Jonas. Na estradinha de terra em frente à casa dele, passei pela honra e agonia de ver um gavião-pega-macaco cruzar a estrada, 10 metros na minha frente, e pousar numa árvore baixa. Não tinha certeza se era ele mesmo, não sabia o que fazer, se corria, se parava, então dei dois passos e vi o bicho alçar vôo. Por uma fresta entre as árvores consegui uma foto desfocada. Apesar do registro ruim, fiquei muito contente pela emoção de ver essa ave magnífica tão de perto.

As fotos acima são todas no Itamambuca, exceto a última, o caneleiro-bordado (a ave branca e preta), que foi feita na Folha Seca.