Um lugar agradável para passear, mas muito burocrático para fotografar

  • Texto e fotos: Flávio Tadeu de Sousa
  • Câmera: Canon Powershot SX30 IS
  • Originalmente publicado em julho de 2012. Atualizado em julho de 2014 – com más notícias

O parque é relativamente pequeno (286.000 m²) e isolado de outras grandes áreas verdes, o que me dá a impressão de que as aves se concentram nele. Tenho essa impressão porque, apesar do tamanho, o parque possui uma lista relativamente grande de espécies e que são facilmente encontradas sem grande esforço, o que torna o local apropriado para os iniciantes (mas não deixa de ser empolgante também para os mais experientes…eheheh).

Nos finais de semana o parque é bastante cheio, mas nas melhores horas de se passarinhar, pela manhã, o movimento ainda não é tão intenso e era possível praticar o birdwatching tranqüilamente.

Infelizmente o parque tem um grande inconveniente: diferente da maioria dos parques do Brasil, a administração decidiu instalar uma grande burocracia para permitir a fotografia, mesmo sendo algo como nosso hobby de observação de aves – sem nenhum fim comercial. Antes eles davam uma autorização na hora, bastava ir até a administração. Se você fosse no final de semana teria que pegar antes, durante a semana. Agora precisa mandar um e-mail para Fabiano (fsado@prefeitura.sp.gov.br), pegar uma autorização, levar na administração e depois tem que voltar lá para pegar a autorização, que é de um dia, ou por um período determinado somente. Bem pior, uma pena! Agindo dessa forma a administração desincentiva a divulgação do parque que, de outra forma, poderia ter muito mais fotos circulando pela internet. (informação atualizada em julho de 2014)

Parque do Ibirapuera, Parque Ecológico do Tietê, Parque do Carmo, Curucutu, Guarapiranga, Parque Linear 9 de Julho, Parque Cidade de Toronto, Butantan, em nenhum desses lugares exigem autorização. Jardim Botânico, Burle Marx e Horto Florestal pedem, mas você pode assinar na hora, e os funcionários são muito simpáticos. Só o Parque Esportivo dos Trabalhadores estabeleceu um processo tão desanimador, que vai contra a ideia de divulgação das áreas verdes da cidade.

Existem banheiros, e bebedouros pelo parque, mas não há local que venda refeição. Há um estacionamento em frente ao parque: é pequeno, mas se você chega cedo para passarinhar, com certeza conseguirá uma vaga.

Dentre as espécies já avistadas por lá, além das já conhecidas espécies mais urbanas, como pombo-doméstico, pardal, sabiá-laranjeira, sanhaçu-cinzento, bem-te-vi, joão-de-barro, urubu-de-cabeça preta e rolinha-roxa, estão o tico-tico, a primavera, a noivinha-branca, o arapaçu-de-cerrado, o bentevizinho-de-penacho vermelho, o suiriri, o suiriri-cavaleiro, o pica-pau-de-banda-branca, o saí-canário, o papagaio-verdadeiro, a maracanã-pequena, o periquitão-maracanã, o periquito-rico, o sabiá-do-campo, o sabiá-poca, o vira-bosta, a cambacica, o beija-flor-tesoura, o quero-quero, o pombão, o pica-pau-do-campo, a corruíra, a andorinha-pequena-de-casa, o andorinhão-do-temporal entre outros de ocorrência ocasional.

Se você quiser dar uma olhada nas espécies já fotografadas no local e postadas no wikiaves (www.wikiaves.com.br), procure na busca avançada por “Parque Esportivo dos Trabalhadores” (Fotos-> Busca Avançada-> Campo: Local).

O endereço é: Rua Canuto de Abreu s/nº, Jd Anália Franco – Vila Formosa, SP/SP.

 

Lista das aves postadas no Wikiaves. Além destas, Flávio já viu no parque andorinha-pequena-de-casa e andorinhão-do-temporal.

Espécie Nome Comum
Coragyps atratus urubu-de-cabeça-preta
Vanellus chilensis quero-quero
Coereba flaveola cambacica
Columba livia pombo-doméstico
Columbina talpacoti rolinha-roxa
Patagioenas picazuro pombão
Lepidocolaptes angustirostris arapaçu-de-cerrado
Sicalis flaveola canário-da-terra-verdadeiro
Zonotrichia capensis tico-tico
Furnarius rufus joão-de-barro
Molothrus bonariensis vira-bosta
Passer domesticus pardal
Colaptes campestris pica-pau-do-campo
Dryocopus lineatus pica-pau-de-banda-branca
Amazona aestiva papagaio-verdadeiro
Aratinga leucophthalma periquitão-maracanã
Brotogeris tirica periquito-rico
Diopsittaca nobilis maracanã-pequena
Athene cunicularia coruja-buraqueira
Rhinoptynx clamator coruja-orelhuda
Thlypopsis sordida saí-canário
Thraupis sayaca sanhaçu-cinzento
Eupetomena macroura beija-flor-tesoura
Troglodytes musculus corruíra
Turdus amaurochalinus sabiá-poca
Turdus rufiventris sabiá-laranjeira
Machetornis rixosa suiriri-cavaleiro
Myiozetetes similis bentevizinho-de-penacho-vermelho
Pitangus sulphuratus bem-te-vi
Xolmis cinereus primavera
Xolmis velatus noivinha-branca

 

Passeios na cidade de São Paulo