Decidi postar este dia de passarinhada, pois no site ainda não havia nenhuma informação sobre o Parque Ecológico do Tietê, um parque grande e expressivo em SP, um ótimo lugar para fotografar aves aquáticas, e com quase 100 espécies de aves registradas no Wikiaves (são 183 segundo a lista oficial do parque).

Mergulhão-caçador (Podilymbus podiceps) Pied-billed Grebe

 

Dentro do parque há muita água (por todos os lados!!!), formando grandes lagos e áreas alagadas. Por isso é legal visitar o parque para fotografar aves aquáticas e outras aves associadas a esse ambiente. Como eu ainda sou novato e nunca tinha visitado um alagado, fiz vários lifers empolgantes (qual lifer não é, não é mesmo?!…eheheh).

Há também no parque áreas abertas, onde se podem ver espécies como os pardais e pombos domésticos, os urubus e os caracarás que “roubam” os restos de comida deixado pelos visitantes do parque nos cestos de lixo. Aliás, não são só as aves que fazem isso, macacos-prego e quatis também fazem, e estão por todo o parque, sendo também muito fáceis de se fotografar.

No dia do passeio vi outros mamíferos como capivaras e um ratão do banhado. Este último foi por pura sorte. Enquanto eu vibrava fotografando várias aves aquáticas em um alagado, vi um pequeno animal bem longe e fui logo com o zoom da câmera verificar. Para minha surpresa era ele, o ratão, lifer dele também para mim!

Nos lagos principais fotografei o mergulhão-caçador, biguás, frango- d’água-comum e garças-brancas-grandes e pequenas. Sobrevoando o local ainda vi quero-queros e andorinhas-pequenas-de-casa. Há ainda no lago alguns gansos domésticos.

Nas áreas alagadas existem alguns anatídeos silvestres. Vi naquele dia o pé-vermelho (muitos!), marreca-cricri (só um indivíduo), e um casal de marrecas-toicinho. Nestas mesmas áreas tambén fotografei jaçanãs, socozinho, savacu, garça-moura, lavadeira-mascarada, curutié, pernilongos-de-costas-brancas, e maçaricos que ainda estou tentando identificar, como de pernas amarelas, ou grande de pernas amarelas.

Outras aves que fotografei andando pelo parque foram o cardeal (mais um lifer!) que se alimentava no meio de um bando de vira-bostas, o periquito-rico, o tiê-preto, o joão-teneném (este deu trabalho, mesmo usando o playback!!!), a cambacica, o bem-te-vi e o tico-tico.

Fotografei também um beija-flor que pela vocalização parece ser um besourinho-de-bico-vermelho, mas estou pesquisando melhor para definir a espécie correta.

Avistei por lá neste dia, mas sem conseguir fotos, o alma-de-gato, o pica-pau-verde-barrado, o joão-de-barro e o sanhaçu-cinzento escutei também o canto do sabiá-laranjeira.

Fiquei bastante empolgado com a visita, mas deve-se ter cuidado. Fui sozinho, mas depois me disseram que pode ser um local perigoso, onde já ocorreram assaltos, caso da pessoa perder todo o equipamento. A segurança é feita somente nas trilhas mais movimentadas, e mesmo assim com baixa freqüência (pelo menos neste dia). Nas trilhas também não há muitas placas, por isso é fácil se confundir por onde ir. Para se manter nas principais, é melhor “seguir o fluxo” das pessoas que costumam fazer cooper por lá.

Para se fotografar lá, é necessária a autorização assinada, dizendo que você não fará uso comercial das fotos. A administração do parque abre às 8h. No site (http://www.ecotiete.org.br/) existem todas as informações em relação aos contatos telefônicos e endereço, inclusive um mapa que acho que pode ajudar bastante. Encontrei na internet o modelo da autorização, acho que você pode levar impressa e assinada para facilitar.

Não fiquei por lá muito tempo, pois depois das 11h da manhã, começou a ficar muito cheio. Por isso também não percorri toda a extensão do parque, mas gostei demais do passeio mesmo assim. A única coisa é que farei da próxima vez, é ir em grupo, como recomendado pelo colega que me alertou para o cuidado com a segurança.

Se você quiser dar uma olhada nas espécies já fotografadas no local e postadas no wikiaves (www.wikiaves.com.br), procure na busca avançada por “Parque Ecológico do Tietê” (Fotos-> Busca Avançada-> Campo: Local).

 

Parque Ecológico do Tietê
Horário de funcionamento do núcleo: 6h às 17h – Entrada Gratuita
Estacionamento: 50 vagas no interior, próximo à administração do parque
Telefone: 2958-1477.
Endereço: Rua Guira Acangatara, 70.

 

Lista de aves do parque publicadas no Wikiaves, mais algumas observações pessoais. Uma reportagem de julho de 2012 fala de 183 aves, mas não achei a lista oficial de aves do parque. Links para as páginas das espécies no Wikiaves.

Espécie Nome Comum
Elanus leucurus gavião-peneira
Rostrhamus sociabilis gavião-caramujeiro
Amazonetta brasiliensis pé-vermelho
Anas bahamensis marreca-toicinho
Anas versicolor marreca-cricri
Dendrocygna autumnalis asa-branca
Dendrocygna bicolor marreca-caneleira
Dendrocygna viduata irerê
Anhinga anhinga biguatinga
Aramus guarauna carão
Ardea alba garça-branca-grande
Ardea cocoi garça-moura
Butorides striata socozinho
Egretta thula garça-branca-pequena
Nycticorax nycticorax savacu
Syrigma sibilatrix maria-faceira
Hydropsalis parvula bacurau-chintã
Coragyps atratus urubu-de-cabeça-preta
Coereba flaveola cambacica
Columba livia pombo-doméstico
Patagioenas picazuro pombão
Coccyzus melacoryphus papa-lagarta-acanelado
Crotophaga ani anu-preto
Piaya cayana alma-de-gato
Lepidocolaptes angustirostris arapaçu-de-cerrado
Sicalis flaveola canário-da-terra-verdadeiro
Sporophila leucoptera chorão
Volatinia jacarina tiziu
Zonotrichia capensis tico-tico
Estrilda astrild bico-de-lacre
Caracara plancus caracará
Falco sparverius quiriquiri
Certhiaxis cinnamomeus curutié
Furnarius rufus joão-de-barro
Synallaxis spixi joão-teneném
Pygochelidon cyanoleuca andorinha-pequena-de-casa
Stelgidopteryx ruficollis andorinha-serradora
Agelasticus cyanopus carretão
Icterus pyrrhopterus encontro
Molothrus bonariensis vira-bosta
Jacana jacana jaçanã
Mimus saturninus sabiá-do-campo
Anthus lutescens caminheiro-zumbidor
Geothlypis aequinoctialis pia-cobra
Passer domesticus pardal
Phalacrocorax brasilianus biguá
Colaptes melanochloros pica-pau-verde-barrado
Picumnus cirratus pica-pau-anão-barrado
Veniliornis spilogaster picapauzinho-verde-carijó
Podilymbus podiceps mergulhão-caçador
Tachybaptus dominicus mergulhão-pequeno
Brotogeris tirica periquito-rico
Diopsittaca nobilis maracanã-pequena
Forpus xanthopterygius tuim
Gallinula galeata frango-d’água-comum
Pardirallus nigricans saracura-sanã
Porphyrio martinica frango-d’água-azul
Himantopus melanurus pernilongo-de-costas-brancas
Todirostrum cinereum ferreirinho-relógio
Calidris melanotos maçarico-de-colete
Tringa flavipes maçarico-de-perna-amarela
Tringa melanoleuca maçarico-grande-de-perna-amarela
Tringa solitaria maçarico-solitário
Phaetusa simplex trinta-réis-grande
Conirostrum speciosum figuinha-de-rabo-castanho
Paroaria coronata cardeal
Pipraeidea melanonota saíra-viúva
Ramphocelus bresilius tiê-sangue
Tachyphonus coronatus tiê-preto
Tangara sayaca sanhaçu-cinzento
Tersina viridis saí-andorinha
Thlypopsis sordida saí-canário
Platalea ajaja colhereiro
Pachyramphus validus caneleiro-de-chapéu-preto
Amazilia lactea beija-flor-de-peito-azul
Chlorostilbon lucidus besourinho-de-bico-vermelho
Eupetomena macroura beija-flor-tesoura
Troglodytes musculus corruíra
Turdus amaurochalinus sabiá-poca
Turdus leucomelas sabiá-barranco
Turdus rufiventris sabiá-laranjeira
Arundinicola leucocephala freirinha
Camptostoma obsoletum risadinha
Elaenia flavogaster guaracava-de-barriga-amarela
Empidonomus varius peitica
Fluvicola albiventer lavadeira-de-cara-branca
Fluvicola nengeta lavadeira-mascarada
Machetornis rixosa suiriri-cavaleiro
Megarynchus pitangua neinei
Myiodynastes maculatus bem-te-vi-rajado
Myiozetetes similis bentevizinho-de-penacho-vermelho
Pyrocephalus rubinus príncipe
Satrapa icterophrys suiriri-pequeno
Serpophaga subcristata alegrinho
Tyrannus savana tesourinha