Jacutinga (a 100km de Campinas) tem mais de 310 aves registradas no município, 370 contando os arredores em um raio de 50km. É uma área com fragmentos de Mata Atlântica, e um guia ornitológico residente, o experiente Geiser Trivelato. O COA Sul Fluminense e o Projeto Gaturamo-Rei apoiaram a produção de um miniguia com 150 aves de Jacutinga.

Guia_Jacutinga_150_aves_04

  • Fotos do miniguia: Geiser Trivelato, Luiz Ribenboim, Paulo Casemiro, Claudia Komesu
  • Patrocínio do projeto: Coa Sul Fluminense
  • Texto deste post: Claudia Komesu, editora da Virtude-AG
  • Coordenação editorial: Projeto Gaturamo-Rei, o braço da Virtude-AG que apoia a produção de materiais de divulgação sobre o birdwatching
  • Miniguia inspirado no “Guia de Campo Serra da Canastra” produzido por José Maria Fernandes, o Zé Maria, que gentilmente nos permitiu usar o mesmo formato, e indicou a gráfica com quem fez o trabalho, a Epigraf. Zé Maria é monitor ambiental e realiza passeios individuais e para grupos na região da Canastra. www.serradacanastra.info.
    Obrigada, Zé Maria!

Cenário

Jacutinga é uma cidade pequena e acolheradora, com muito mais aves do que você poderia esperar de um lugar sem uma grande área natural preservada. Durante alguns anos de levantamento, Geiser Trivelato – guia ornitológico e fotógrafo de natureza, encontrou mais de 310 espécies de aves. Na cidade, na área rural, nos campos, nos brejos, na beira de estradas, nas plantações de café ou laranja, nos fragmentos de Mata Atlântica.

Geiser nasceu e mora em Jacutinga. Fotografa a natureza há muitos anos, é colaborador frequente do Programa Terra da Gente, já teve foto publicada na National Geographic e foi premiado no Avistar – o maior concurso de fotos de aves brasileiras. Guia na região de Jacutinga, e também na Canastra (um dos seus trabalhos mais requisitados), no Pampa e no Pantanal.

Como surgiu a ideia do miniguia

Como tantos passarinheiros, Geiser é apaixonado pela natureza e pela fauna desde criança. O Geiser já foi meu guia em vários passeios: Canastra, vários fins de semana em Jacutinga, onde fui tratada como alguém da família, e agora temos mais alguns planos para 2013.

No ano passado, o Geiser pediu socorro. Estava desolado com a destruição de um brejo de Jacutinga, uma área que era o lar de caboclinhos, narcejas. Onde havíamos fotografado, em abril de 2011, o caboclinho-de-chapéu-cinzento (Sporophila cinnamomea). Na época havia 10 registros dessa ave no Wikiaves.  Ainda hoje (jan/2013) não há muitos registros: há 13 mil usuários cadastrados, e menos de 50 fotos dessa espécie entre as 660 mil postadas.

O Geiser e seu pai, Arivelto, tentaram impedir a destruição do brejo. Chamaram até a polícia ambiental, correram o risco de se indispor com pessoas poderosas na cidade, mas não adiantou. Os proprietários passaram a máquina em tudo. Mais um pedaço da natureza que os relatórios dos técnicos dizem ser área sem valor.

O miniguia Jacutinga 150 aves surgiu nesse contexto. Entre conversas de e-mails, a gente tentando se consolar, e pensar em como fazer algo para mudar a situação. A ideia foi do Luiz Ribenboim: ele havia visto o guia produzido pelo Zé Maria, gostou, e achou que poderia ser feito um para Jacutinga. Começou conversando com o Geiser, depois me chamaram para o grupo. Eu sou a sra. briefing e planejamento, no começo questionei se seria o melhor investimento, mas o Luiz disse que tinha gostado, eu vi que era embarcar no projeto ou não. Embarquei. Fiz o projeto gráfico no valente PowerPoint, cuidei da coordenação, contato com a gráfica etc. E por fim gostei do resultado.

O miniguia será distribuído em escolas e estabelecimentos comerciais de Jacutinga, e com sorte na região de Campinas ou Águas de Lindóia, onde poderá ajudar a mostrar para as pessoas que há muitas aves em Jacutinga. E quem sabe ajuda a chamar a atenção para a natureza.

Gostou da ideia? Reúna um grupo de voluntários, faça para sua cidade ou região.

Informações técnicas sobre a produção do miniguia Jacutinga 150 aves – jan/2013

  • Papel couché 150g, 4×4, plastificação frente e verso (mas recomendo uma gramatura maior)
  • Formato aberto: 37,5×25,6cm – é menor do que um A3. Duas dobras.
  • Formato fechado 15,6×25,6. A segunda dobra é de uma aba na primeira página, como se fosse a orelha de um livro. Tem 6,2×25,6cm, é onde está uma tabela com os nomes científico, popular em em inglês das 150 aves.
  • As fotos são quadradas, 3x3cm. Foram enviadas no tamanho 10x10cm (1.181 pixels), 300 dpi.
  • Tiragem: 2 mil exemplares
  • Custo: R$ 1.600. Esse valor inclui a montagem do arquivo em Corel, prova digital enviada para São Paulo, impressão e entrega dos 2 mil exemplares em Jacutinga.
  • Não houve custo com as fotos. A maioria é do próprio Geiser. As minhas, do Luiz Ribenboim e do Paulo Casemiro foram cedidas com alegria. Eu facilito a circulação de fotos de divulgação da natureza brasileira (mais informações).
  • A coordenação editorial é a seleção de imagens (O Geiser fez a lista de aves, expliquei o critério de escolha de imagens, ele foi enviando, quase todas estavam boas), aprovação do projeto gráfico (neste caso, eu mesma fiz o layout, e o designer da gráfica reproduziu em Corel), aprovação do conteúdo (havia pouco texto. Eu mesma redigi e revisei – mas infelizmente não peguei o erro de digitação na capa, o “Jacutinga tem mais de de 310 espécies”), contato e negociação com a gráfica, aprovação do trabalho da gráfica. Fiz voluntariamente, e topo participar de outros projetos como esse, de divulgação do birdwatching, desde que eu tenha autonomia e o prazo seja bom.
  • Impresso pela Epigraf, gráfica de Piumhi – MG (37) 3371-1012. Contato foi Adilson Silva epigraf@ibest.com.br

 

Mais informações sobre Jacutinga

Informações sobre a cidade e suas aves fornecidas pelo fotógrafo e guia Geiser Trivelato.
www.geisertrivelato.webs.com  geiser.trivelato@gmail.com

Lista das aves de Jacutinga em Excel, elaborada por Geiser Trivelato, e com sua opinião sobre a probabilidade de ver cada espécie: clique aqui.


As 150 fotos que ilustram o guia. Algumas foram feitas em outras cidades. Para ver fotos feitas Jacutinga, veja a PÁGINA DA CIDADE.