A paz e o amor moram aqui… mais precisamente no quintal da minha casa! Quem plantou? Meu pai.

Pica-pau-verde-barrado – M (Colaptes melanochloros) Green-barred Woodpecker

 

Texto e fotos: Claudia Covolan

Numa manhã feliz da minha infância, há quase 40 anos atrás eu vi meu pai entrando pelo corredor lateral da minha casa, com uma pequena muda de jabuticabeira numa carriola… e eu fiquei ali, encantada, o observando plantar aquela mudinha com todo o carinho, como sempre faz tudo nessa vida. E tantas outras vezes o vi repetindo aquele mesmo gesto de amor… já perdi as contas de quantas árvores frutíferas meu pai plantou… mas aquela jabuticabeira é, sem dúvida, a mais especial para mim. E ela continua aqui, intacta, cheia de vida, de beleza e de… passarinhos, que vêm para descansar, dormir, cantar, namorar, se alimentar dos frutos dela e, principalmente das frutas que o meu querido pai coloca todos os dias, sob a sombra da jabuticabeira, há anos e anos, enquanto todos ainda dormem, lá está ele, em silêncio, levando alimento e alegria aos passarinhos… meu pai é a minha inspiração… acho que herdei esse amor duplamente, na genética e na convivência… nem mil palavras seriam suficientes para expressar o meu amor, admiração e respeito!

Por isso, esse post, “As aves do meu quintal”, eu dedico a ele!

Obrigada meu pai querido, meu herói!

 

Deixo aqui uma poesia dele…

“Pássaro voando é sinônimo de liberdade.

Liberdade é a essencial e incansável busca do nosso coração.

Liberdade é a mais brilhante alegria em que se essencializa a vocação de todo ser vivo.”

(Lister Antonio Covolan)