Resolvi, após várias recusas, aceitar o convite de meu primo, Toni, para ir a Las Vegas. Demorou. Já devia ter aceitado antes. Foi uma viagem sensacional, embora meus pés não concordem muito com essa afirmativa. Andei como um condenado e não vi nem 40% das coisas de lá. Aproveitei a oportunidade para comprar equipamento novo para birdwatching e fotografia.

Plegadis falcinellus - Glossy Ibis

Plegadis falcinellus – Glossy Ibis

 

  •  Texto e fotos: Daniel Esser
  • Câmera: Canon 7D, lente Canon 300mm f4 e tele 1.4
  • Originalmente publicado em http://pegandopassarinho.blogspot.com.br em novembro de 2012, transferido para a Virtude-AG em janeiro de 2013.

O caso é comprido, vou resumir. Cheguei a Nova Yorque no domingo cedo e comprei a tralha toda. De noitinha parti para Las Vegas e cheguei por volta das 22 horas.

Depois de muitas andanças e confusões que se resolveram todas muito bem, fazendo compras e visitando diversos cassinos na segunda e terça, na quarta-feira fui a Henderson, uma cidade próxima, em torno de 30 minutos de carro, onde há um local para se observar aves. O birdwatching é uma coisa séria por lá. Tudo muito organizadinho. Diversas lagoas, separadas por caminhos bem cuidados e rodeadas de arbustos da região, abrigavam inúmeras aves aquáticas. A região é desértica, muito quente, com vegetação arbustiva baixa. Assim, qualquer lagoinha atrai inúmeros bichos. Vi muitos coelhos e havia placas avisando para não se aproximar de coiotes. Embora houvesse muitos indivíduos, o número de espécies de aves me pareceu baixo

O novo equipamento, que montei e saí disparando sem olhar para os manuais, me deixou muito satisfeito. As fotos dão uma idéia do porquê.

Quinta-feira fomos todos a Corn Creek, uma nascente no meio do deserto, local bem interessante, mas com pouquíssimos bichos. Acho que o vento atrapalhou muito, além de um casal de gaviões que não consegui identificar e nem fotografar direito. Eles chegaram logo depois de nós e espantaram uns 3 ou 4 bandos de outras aves que voaram para bem longe. Ali só consegui foto razoável de um pica-pau, mas tive uma das experiências mais gratificantes da viagem – ouvir ao longe o uivo de um coiote. Muito bom.

Depois de mais compras e andanças para conhecer os lugares mais interessantes, cheguei de volta no domingo cedo, todo moído, mas muito feliz.

No final das contas, mesmo com o programa estafante, foi uma experiência muito boa. Faria tudo de novo. Pude novamente conviver um bom tempo com o Toni, que é um amigo sensacional e conheci o Thiago, outro companheirão, muito gente boa. Me diverti muito.

Pretendo voltar lá para conhecer os outros 60%.