Tietta Pivatto é a ganhadora do cartão CF 16GB 1.000x, sorteado entre os membros da Virtude que trabalham a favor da divulgação do birdwatching. Neste post: reflexões para quem está começando a pensar por que fotografa tanto, ou o que fazer com as fotos.

 

Tietta Pivatto é a ganhadora do sorteio do cartão CF Lexar Professional de 16GB e velocidade de 1.000x. O prêmio foi sorteado entre os membros da Virtude que enviaram um post contando sua contribuição na divulgação do birdwatching no Brasil. http://virtude-ag.com/news-cartao-cf-para-quem-divulga/

Tietta é bióloga e ornitóloga. Especialista em Ecologia e Ecoturismo, Mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, Guia de Turismo Bilingue em Bonito e Pantanal-MS. Consultoria ambiental e desenvolvimento de roteiros para observação de aves. Mantém um blog bastante ativo e visitando, o bonitobirdwatching.blogspot.com.

Parabéns à Tietta, e obrigada aos outros membros que enviaram seus relatos das suas atividades.

A seção “Eu divulgo” continua aberta. Não tenho outro prêmio para sortear por enquanto, mas se você quiser contar sobre suas atividades para a divulgação do birdwatching, é muito bem-vindo. Seu relato pode inspirar outras pessoas a também atuarem a favor da natureza.

 

Troquei alguns e-mails com as pessoas que mandaram os posts, vou colar os comentários que já recebi:

 

Resposta da Tietta:

Obrigada Claudia, também pela oportunidade de divulgar essas ações e estimular que elas se multipliquem.

Penso que o amor pela natureza e a admiração pelo mundo das aves é o que move todos nós. Uma inspiração pela beleza e simplicidade de um passarinho não precisa explicação, e não pode ser perdida. É o que nos faz seguir em frente, mesmo com tantas notícias ruins. Usando uma paródia fora de moda, continuamos a ser os beija-flores apagando incêndio com a água do seu bico…

Parabéns a todos os colegas que comungam dos mesmos ideais, incluindo você Cláudia. E sei que muitos outros colegas que fazem coisas maravilhosas em prol das aves não deixaram seus depoimentos, talvez por não enxergar o quanto são importantes, ou por falta de tempo, ou mesmo por terem sabido deste espaço. Espero que possamos vê-los por aqui em uma próxima oportunidade!

Beijos,

Tietta

 

Comentário do Vinícius Pontello

Olá Pessoal,

Gostaria de manifestar meus agradecimentos à Claudia (e ao Cris) pela iniciativa fantástica do Virtude. Penso que toda esta peleja possa está manifestando em muita gente o entendimento de contribuições maiores e possíveis pelos bichos.

Muito massa que a Tietta tenha recebido as honras da casa pela premiação. Sem dúvida ela é umas das mais representativas em engajamento, representatividade e compromisso social, cultural e ambiental que o Turismo Ecológico possa ter. Além de que, mostra que o Virtude é espaço para todos, desde os iniciantes no birdwatching ao pessoal que já faz muito pela atividade há mais tempo!

É uma alegria e satisfação muito grande fazer parte desta rede.

Abraços,

Vinicius

 


A partir dos relatos enviados e de informações que tenho, fiz uma lista de sugestões para quem pensa em atuar na preservação da natureza. Vou postar em capítulos. A primeira reflexão é o que leva alguém a se preocupar com o meio ambiente e a divulgação do birdwatching.

Por que fotografar seria pouco?

Fotografar é pouco quando você começa a se incomodar. Não tenho nenhum juízo moral sobre isso, acredito no livre arbítrio das pessoas e sei que os valores de cada um são diferentes. Alguém que se diverte tirando milhares de fotos, e guardando-as só para si, não faz nada de errado. Se ele está se divertindo.

Mas conheço várias pessoas (e já li sobre isso em alguns fóruns de fotografia) que em algum momento começam a se perguntar “O que fazer com as minhas fotos?”, “Por que fotografo tanto?”, “Essas fotos servem para alguma coisa?”. Não acho que tudo precisa ter uma utilidade. Pra mim o prazer de passear e fotografar já seria motivo mais do que suficiente para fazer as fotos. Entretanto, é possível viver alienado da realidade? É possível passar a gostar tanto do birdwatching a ponto das aves serem um dos eixos da vida, e ignorar os grandes apuros, desaforos e perigos que as aves, os outros animais e a natureza sofrem?

Veja, não é um questionamento que vai acontecer com qualquer um. Se a pessoa observa aves ocasionalmente, é improvável que essa preocupação com o meio ambiente venha por meio das aves. Mas alguém que “é mordido pelo bichinho” e passa a querer sair sempre que pode para ver e fotografar aves, programa seus feriados e férias para ver aves, investe uma boa dose de seu tempo e dinheiro no birdwatching… é possível mergulhar tanto numa atividade sem pensar na triste realidade da conservação da natureza no mundo, especialmente no Brasil? Passar tanto tempo observando aves, seus movimentos graciosos ou desengonçados, sua busca interminável por alimento, o cuidado com os filhotes, a destreza na caça de insetos, as brigas, as cenas de namoro, é possível dedicar tanto tempo observando algo e vendo aqueles seres apenas como objetos de um ensaio fotográfico ou itens de uma lista?

Claro que a fotografia de aves não é o único caminho para se envolver com ações pelo meio ambiente. Mas o amor pelas aves, que se desenvolve em muitas pessoas que se apaixonaram pelo birdwatching, é um caminho possível.

Nos próximos posts vamos falar de ideias e sugestões para quem sente que fotografar já é pouco, e precisa dar um outro passo na relação com as aves.

 

 

Ações a favor da divulgação do birdwatching e da conservação da natureza (+)