• Texto e fotos: João Sérgio Barros.
  • Perfil no Wikiaves: http://www.wikiaves.com.br/perfil_joaosergio
  • Meu blog: http://ave-amigos.blogspot.com.br/
  • Fotos da abertura: gavião-de-penacho, urubu-rei, águia-chilena, cauré, falcão-caburé, gavião-real ou harpia, urubu-de-cabeça-amarela, águia-cinzenta, águia-pescadora, gaviões-caboclo, caracará e urubu-de-cabeça-preta, gavião-pato
  • Por favor, não use minhas fotos sem autorização. Sou a favor da divulgação da natureza e permito o uso em várias situações, mas peço que antes entre em contato comigo pelo Wikiaves.

As aves de rapina fascinam a humanidade desde tempos imemoriais. Não tem como não se impressionar com a visão de uma grande águia caçando, os falcões com sua velocidade vertiginosa, garras poderosas, bicos afiados e olhos penetrantes, armas letais que num passado distante talvez fossem usadas para predar nossos antepassados… Quem sabe não é daí a reverência cunhada nos brasões dos grandes impérios que já dominaram o mundo?

Águias, falcões já foram cultuados como deuses. E ainda o são. Ter uma harpia prova a coragem, é símbolo de status para índios de algumas tribos que, ao morrerem, são enterrados com suas harpias, ainda vivas, para que elas elevem suas almas ao céu.
Desempenham grande papel na teia da vida. Atuam no setor de seleção natural, eliminando os animais fracos, defeituosos e doentes, que podem prejudicar os demais, seja transmitindo genes prejudiciais ou moléstias contagiosas, contribuindo assim para a evolução das espécies.

Militam também no setor de controle populacional e vigilância sanitária, mantendo o frágil equilíbrio das forças que atuam na manutenção do meio ambiente sadio.

Temos representantes que figuram entre as mais belas e incríveis do planeta, como o gavião-de-penacho e o gavião-pato. Temo-las nas florestas, serras, alagados, campos, rios e mares, planando a grandes alturas, sobre árvores altaneiras a prescrutar o horizonte, embrenhadas no véu verde das vastidões amazônicas ou das escassas matas costeiras.

Nosso país é o mais rico em aves de rapina, se tive o mérito de escolher onde nasci, escolhi aqui por causa delas, talvez por causa da maior e mais poderosa águia do mundo, a harpia. Graças a ela, desde novo, descobri o mundo natural e, desde então, revigoro minhas energias nele. Não há nada mais incrível e esplendoroso que as forças da natureza podem produzir, basta buscar com o espírito aberto e atento não só aos grandes, mas também aos pequenos espetáculos que todos os dias vicejam na natureza, é só afinar um pouco a visão, através da paciência e da atenção aos pormenores.

A natureza é nossa mãe, já dizia o maior brasileiro de todos os tempos.