Atualização de 4/mar/2016: a Fundação Florestal publicou a portaria que reconhece a observação de aves como uma atividade importante e que deve ser incentivada. Venha participar do grupo e apoiar, basta dar seu nome e email. Saiba como: http://virtude-ag.com/liberdade-quando-agimos-em-grupo-somos-fortes-venha-participar-exige-pouco-mar2016/

Restringir e controlar a fotografia de natureza prejudica os próprios parques

Se você costuma passarinhar em parques públicos, provavelmente já recebeu a famosa abordagem “tem autorização para fotografar?”

Não há lei que proíba uma pessoa de fotografar locais públicos por hobby. O constrangimento que os fotógrafos sofrem é baseado em geral na ignorância do segurança e do funcionário que o orientou: eles acham que só um profissional pode ter uma câmera grande.

Mas não queremos apenas o direito de fotografar sem sofrermos discriminação pelo tamanho do equipamento: queremos ajudar na divulgação da natureza brasileira. Somos o país com a maior biodiversidade do planeta, com a maior quantidade de espécies de aves, e isso não se reflete de forma alguma nas livrarias, na cultura geral do povo, e um dos motivos é a atitude retrógrada e controladora dos gestores dos parques, que querem restringir e controlar  (como se ainda vivêssemos na década de 1970) qualquer material que fale dos parques. Qualquer. Um dos parques me falou que eu não podia fazer um artigo num blog, falando bem do parque, sem antes assinar dois formulários.

A AFNatura luta há anos para mudar esse cenário. Podemos ajudar com a força de grupo, contando com a participação dos amadores que entendem que precisamos lutar pelo direito de praticar nosso hobby, mas principalmente, pelo direito de poder ajudar na divulgação da natureza brasileira.

Os slides acima reúnem os principais argumentos que consegui pensar sobre por que as portarias precisam mudar.