Hoje, com quatro anos de existência, mais algumas câmeras transmitindo ao vivo e lutando com recursos escassos, já atingimos mais de 160 países e ultrapassamos um milhão de acessos às câmeras. Mais de uma centena de espécies de aves já foram mostradas ao vivo, além de alguns mamíferos e répteis. Morretes se destaca como um hotspot da observação de aves atraindo turistas de várias partes do mundo. E empresários locais começam a adaptar seus serviços para este público.

ornithos-net-br

 

  • Texto e fotos: Luciano Breves
  • Site: http://www.ornithos.net.br/
  • obs: o domínio e o site foram atualizados em março de 2013. O texto é de agosto de 2012, mas em março de 2013 colocamos o novo domínio e foto da nova home.

Sempre fui apaixonado pela natureza. Quando eu tinha três anos de idade meu pai resgatou um bem-te-vi da boca de nosso cachorro e, na tentativa de reanimá-lo, deu-lhe água fazendo-a escorrer pelo friso que se forma no “M” de nossas mãos quando a dobramos levemente, em forma de concha. A ave bebeu da água oferecida, nunca mais esqueci tal cena. E, desde então, nunca mais deixei de prestar atenção na aves ao meu redor.

Em 1997 participei de uma viagem de pesquisas e, de carro, rodamos praticamente o país inteiro. Do Chuí à Ilha de Marajó. Acreditei que veríamos muitos animais de nossa fauna. Principalmente aves. Mas o que vimos foram centenas de quilômetros de florestas sendo queimadas. E o que senti foi um aperto no coração e a nítida impressão de que a maioria das pessoas não tinha a mínima ideia das maravilhas que estávamos perdendo.

Então decidi que mudaria minha vida e a partir daquele momento me dedicaria a filmar a fauna brasileira e divulgar essas imagens como uma forma de incentivar o turismo de observação na natureza, agregando dessa forma, valor real às florestas e renda àqueles que a preservam.

Sem dinheiro para começar, aceitei a proposta de um amigo e fui trabalhar nos Estados Unidos com o intuito de juntar os recursos necessários para a aquisição de equipamento. Três anos depois regressei ao Brasil devidamente equipado. E entre trabalhos para casamentos, formaturas e programinhas para TV arrumava tempo para ir atrás dos animais da floresta.

Em 2008, já me dedicando exclusivamente a filmagem de animais silvestres, e vim morar em Morretes. Uma pequena cidade aos pés da serra do mar paranaense. Seguindo uma ideia de minha esposa Rose e uma dica dos amigos Dimas e Rose de Campos iniciei a primeira câmera ao vivo no Brasil a transmitir imagens em tempo real pelo sistema de streaming. A câmera mostra, justamente, aves de nossa muito ameaçada Mata Atlântica. Assim teve início o site Ornithos (www.ornithos.com.br).

Hoje, com quatro anos de existência, mais algumas câmeras transmitindo ao vivo e lutando com recursos escassos, já atingimos mais de 160 países e ultrapassamos um milhão de acessos às câmeras. Mais de uma centena de espécies de aves já foram mostradas ao vivo, além de alguns mamíferos e répteis. Morretes se destaca como um hotspot da observação de aves atraindo turistas de várias partes do mundo. E empresários locais começam a adaptar seus serviços para este público.

Em tempo novas câmeras serão instaladas, não só na Floresta Atlântica, mas também em outros biomas brasileiros. Assim pretendo disseminar minha paixão pela Natureza e ajudar a transformar o Brasil no país do birdwatching.