(…) Sonho com o dia que esta epidemia se espalhe de tal forma que seja mais interessante preservar do que destruir.

Tucano-de-bico-preto (Ramphastos vitellinus), sempre uma bela visão, e mais impressionante ainda quando é um lifer

Tucano-de-bico-preto (Ramphastos vitellinus), sempre uma bela visão, e mais impressionante ainda quando é um lifer

 

  • Texto e fotos: João Sérgio Barros

“O que é um lifer”?

Você, birder, provavelmente já ouviu esta pergunta.

Desde que você mencione “lifer” com alguém que não seja da área, ela aparece. E a resposta é a mais simples: é quando se observa/fotografa uma espécie de ave pela primeira vez.

Mas para quem foi contaminado pelo vírus da “gripe aviária”, doença um tanto quanto contagiosa, que não tem cura e só tende a piorar, lifer assume um significado bem maior.

A compulsão em desbravar ambientes selvagens em busca de lifers (ou para observar de novo as mesmas espécies, ou melhorar fotos), é um dos sintomas que mais caracterizam esta saudável doença, que, graças às tecnologias modernas, está aos poucos, felizmente, virando uma epidemia.

Um bom termômetro é o crescente número de usuários no site Wikiaves. Aliás, tal ferramenta tecnológica proporcionou um ambiente propício para a proliferação deste vírus, que transforma pessoas comuns em aguerridos caçadores de lifers.

Outra inovação tecnológica fundamental para tal proliferação foi a câmera digital. Um milagre da tecnologia moderna que está protagonizando a popularização de um tipo de lifer, que hoje é o meu preferido: o lifer fotográfico.

Como já lecionou o pioneiro da fotografia de natureza no Brasil e filósofo da fotografia Luiz Cláudio Marigo, a fotografia adia a perda dos momentos que queremos guardar, é uma luta contra a decadência e a morte.

Realmente o registro fotográfico torna-se uma vitória contra a decadência da memória e a consequente morte daquele momento. Busca eternizar um grande acontecimento para o birder, quando ele encontra pela primeira vez uma espécie, muitas vezes sonhada e procurada há muito tempo.

Bem meus amigos, a disseminação deste vírus está incrementando o turismo sustentável no Brasil. Hoje nosso país já possui vários guias ornitológicos, especializados em caçar lifers nos nossos diversos biomas. Pousadas e hotéis especializados atendem um número cada vez maior de birders brasileiros e a maior feira de observação de aves da América Latina, que ocorre anualmente em São Paulo, é um sucesso, tanto que já possui versões regionais em vários Estados.

Sonho com o dia que esta epidemia se espalhe de tal forma que seja mais interessante preservar do que destruir. Que mais e mais pessoas se contagiem com todas estas maravilhas que nos envolvem e sintam a inenarrável emoção que é encontrar uma espécie em seu habitat pela primeira vez. Então lifer, em última instância, poderia ser sinônimo de mais vida, para todos!

 

Observação de Claudia Komesu, editora da Virtude-AG

O termo em inglês “lifer” deriva de “Life list” – a lista de todas as aves que a pessoa já viu. Life list também pode significar uma lista de metas para um determinado período, ou de coisas que você gostaria de fazer antes de morrer, como no filme “Antes de Partir”, com Jack Nicholson e Morgan Freeman. Neste caso, life list também pode ser chamada de bucket list (o título original do filme é The Bucket List).

Americanos e ingleses levam life lists muito a sério e, ainda que fotos ou gravações sejam desejáveis, elas não são obrigatórias. Vale a palavra do autor da lista.

Atualmente o campeão da life list mundial é o inglês Tom Gullick, com 9.047 espécies (imagine, há um pouco mais de 10 mil espécies no mundo), segundo o site http://www.surfbirds.com/. O site http://www.bubo.org/ considera o número 1 Jon Hornbuckle, com 8.963. Dizem que a Bubo segue critérios mais rigorosos.

Além de life lists totais, as pessoas podem criar qualquer tipo de lista: aves vistas naquele ano, ou em uma estação, por Estado, por continente, e alguns fazem até listas das aves vistas na televisão.

A obsessão pelo desafio das listas pode ser vista nessa comédia com Steve Martin, Jack Black e Owen Wilson

http://www.youtube.com/watch?v=guabrIv46Ns

Conhecimento(+)