Como já citei antes, eu já conhecia o local e o visitei várias vezes, mas esta foi uma oportunidade única para mim. Pude re-conhecer o Tanquã com outros olhos e sob outro estado de consciência, pude ver e rever grandes amigos (grande amigo Dú Nyari e sua esposa Amarílis) e pude ser útil, colaborando para uma causa nobre.

Muita gente acha que só verão e primavera servem para ver as aquáticas. Eu mesma não esperava grande coisa em termos de avistamentos. Fui ao Tanquã pelo compromisso em fazer ações concretas para ajudar na preservação da natureza. Mas não é que estava cheio de aves, e com um monte de oportunidades para fotos boas?

Poucas pessoas sabem que o interior de São Paulo abriga um minipantanal. É emocionante e quase inacreditável ver tantas garças, cabeças-secas, tuiuiús, colhereiros, marrecas (e saber que há jacarés-de-papo-amarelo) tudo isso numa região tão urbanizada.