O que é um guia ornitológico?

Há guias de vários tipos, mas vou descrever as características e o comportamento dos melhores guias que já conheci, como o Rafael Fortes, Geiser Trivelato, Thiago Carneiro, Gustavo Magnago, Cal Martins, Edson Endrigo. Também já tive um ótimo fim de semana na Guainumbi com o Rodrigo Dela Rosa, mas não sei se ele está guiando. Você pode entrar em contato com qualquer um deles pelo Wikiaves > Menu Informações > Buscar usuário.

Observação importante: os guias citados são apenas pessoas que já me guiaram ou que eu ouvi falar. Colocar os nomes deles neste site não significa que eles concordam com minhas ideias sobre o mundo das aves.

O guia é alguém que vai lhe levar aos locais mais prováveis de se encontrar as aves. Geralmente o guia tem olhos de águia e uma audição apurada para reconhecer a voz da ave. Além de ser um dom, eles também estudam bastante para memorizar. Ao ouvir a voz da ave, eles sabem qual é, e se necessário tocam o playback: a gravação que eles têm da voz daquela espécie. Em muitos casos, a ave se interessa pelo som (geralmente porque acha que é um inimigo invadindo o território dela), e se aproxima. (Mais informações sobre o uso do playback).

O guia vê e ouve coisas que as pessoas sem experiência não conseguem. O guia conhece a região, os pontos mais prováveis de achar as aves. Além de não se perder, você saberá exatamente onde deve ir.

Em geral a função do guia é guiar você, com dedicação total para que você veja e registre a ave. Eles costumam perguntar se podem levar a câmera, e só a usam se não for atrapalhar seu registro. Mas é sempre bom checar como será o esquema. Por exemplo, o Edson Endrigo tem um tipo de saída com outro formato, em que ele fotografa junto com o grupo.

No Brasil é difícil ter um guia que não fotografe. Um bom guia vai tentar atrair a ave para algum lugar em que você possa fazer fotos boas. Muitas vezes, eles falam coisas legais como “venha pra esse lado, a luz fica melhor aqui” “Daqui você não pega esse galho, aqui está mais limpo”.

 

Quanto custa?

Entre R$ 180 e R$ 300. Talvez a diária do Rafael Fortes esteja mais alta. Alguns guias também cobram valores mais algos para grupos. Esse é o valor líquido que eles devem receber. A pessoa que contrata deve pagar combustível, alimentação, e estadia se for o caso. Guias como Edson Endrigo e Ciro Albano também têm diárias mais caras e em geral guiam grupos.

 

Como ter bons momentos com o seu guia

– De preferência contrate um guia indicado por alguém.

– Os guias trabalham de formas diferentes, mas uma forma simples é conversar a partir de uma lista de aves do local em que vocês vão passear. Essa lista pode ter sido levantada por você a partir do Wikiaves, ou você pode pedir para o guia a lista das aves. Você pode tentar focar em algumas espécies, e saber qual a chance de ver as tais, ou se você não tem ideia alguma, pode pedir para o guia lhe dizer quais são as especialidades do local e qual a chance de vê-las.

– É importante entender que estamos sempre falando de chances e probabilidades. Mesmo que a ave esteja com um ninho no local, nunca é certeza de que você conseguirá vê-la e fotografá-la.

– Pergunte também ao guia se ele foi recentemente ao local que você quer ir, e o que tem sido visto. O ideal é que ele tenha ido lá há pouco tempo, mas não é um problema se ele só tiver informações recentes de colegas, ou nem isso. Para locais mais difíceis e sem bons guias locais é melhor ir com um que foi poucas vezes mas é competente.

– Se você é iniciante e ainda tem dificuldade em localizar as aves, pergunte antes ao guia se ele levará uma caneta laser, e explique que é importante pra você. Com uma caneta laser fica muito mais fácil localizar as aves. E não se preocupe, o laser é sempre apontado para um local perto da ave, não sobre a ave. As canetas vendidas oficialmente são muito fracas, para usar na mata é preciso ter aquelas de luz verde.

– Se você é iniciante, deixe isso claro, e pergunte se o guia tem uma lista de playback que inclui aves mais comuns.

– Pense sobre o que você quer e combine com o guia. “Meu objetivo é ver e fazer registros da maior quantidade possível de aves, não preciso ficar muito tempo tentando fazer uma foto boa”, ou “meu objetivo é fazer fotos bonitas, mesmo que sejam espécies comuns. Quero aves bonitas, coloridas, com bastante luz”, “meu objetivo é fotografar estas três espécies, só vamos atrás destas aqui” Se você não tem um objetivo específico, pode pedir uma sugestão, e o guia vai lhe falar o que pensa em fazer no passeio e quais as espécies prováveis.

– Combine claramente valores, horários, quem paga alimentação, combustível, etc.

– Um bom guia nunca se atrasa. Se ele se atrasar, você pode pedir para isso não se repetir.

– Tente ser pontual, principalmente se há outras pessoas no grupo. O melhor horário para ver as aves é ao amanhecer.

– Idealmente o guia lhe pergunta se pode fotografar ou, em alguns casos, tem até um preço diferente caso possa ou não possa fotografar. Isso precisa estar combinado antes do passeio. Se ele não falou disso, pergunte se ele vai levar a câmera (é comum eles levarem) e como fica se aparecer uma ave diferente. Só para ficar claro: nas minhas saídas com o Rafael Fortes, Geiser Trivelato, Thiago Carneiro e Gustavo Magnago não me importo que eles levem a câmera, e nunca me atrapalharam.

Mais sugestões de itens para conversar com o seu guia.

 

Guias na Mata Atlântica

Guias que conheço ou que tenho boas referências

Adrian Eisen Rupp: guia no Sul, na Floresta Atlântica do sul do Brasil, floresta com Araucárias, campos de altitude, e litoral. Ainda não saí com ele, mas duas amigas do Wiki o recomendaram muito bem, me dissera que ele é o “Rafa do Sul”, então só posso imaginar que é uma pessoa competente e bacana. Fotos e contato pelo Wikiaves.

*Bruno Lima: um guia bem recomendado pela experiência. Guia na região de *Peruíbe, ou em qualquer local de Mata Atlântica.

*Demis Bucci: ainda não saí com ele, mas o conheço de conversar por e-mails, e posso dizer que é uma pessoa muito dedicada e animada. Guia na Serra da Cantareira, São Luís do Paraitinga. Mais informações em: passarinhandocomdemisbucci.blogspot.com.

*Guilherme Battistuzzo: ornitólogo bilíngue com experiência em Mata Atlântica, Amazônia, Pantanal.

Gustavo Magnago:  Guia no Espírito Santo e Sul da Bahia, mas em 2012 e em 2013 tentei entrar em contato com ele e não consegui. Acho que ele ainda guia, mas por algum motivo não fala mais comigo, então se pretende contactá-lo, melhor nem falar de mim (Claudia Komesu) ou da Virtude-AG. Conhece um pedaço da Mata Atlântica que tem aves bem diferentes das de São Paulo, com o cabeça-encarnada e o famoso crejoá. Sabe tudo das regiões, muito competente e gentil. De vez em quando guia o Endrigo ou o Ciro Albano quando eles querem ver especialidades de lá. Fomos passarinhar com ele no Espírito Santo, e depois em Porto Seguro e Camacan. gmagnago.multiply.com.

Intervales é um dos melhores lugares para ver aves da Mata Atlântica. Se for pra lá, reserve o guia Betinho ou o Luís. Quando fui em 2010 eles ainda não usavam playback, mas conheciam os melhores lugares para ver as aves, e têm uma visão incrível. Além de serem pessoas muito bacanas.

*Juliana Oliveira: mora em Belo Horizonte, guia na região, em especial em Glaura, um distrito de *Ouro Preto. Não passarinhei com ela, mas tenho boas referências de amigos, e sei que ela é muito simpática e atenciosa.

*Rafael Fortes: um dos melhores guias ornitológicos do Brasil. No Wikiaves ele ganhou o apelido de Magic Rafa, imagine por que.  Fiz muitas saídas com ele.  Além de reconhecer todos os sons, é muito rápido com o playback, sereno, gentil e super-profissional. Eu não me importo que ele leve a câmera, e se uma ave mais difícil aparece, ele é capaz de ficar imóvel como uma estátua, para não correr o risco de atrapalhar minha foto. Mora em Taubaté e guia em Ubatuba, São Luís do Paraitinga, Intervales, Itatiaia, Canastra, Angra dos Reis ou qualquer lugar que você queira levá-lo. É só combinar antes, ele estuda as vozes das aves, pega informações com conhecidos e com certeza vai encontrar várias aves. Já guiou no Pantanal, já passarinhou em Bonito.  www.rafaelfortes.webs.com.

O Rodrigo Dela Rosa, que mora em São José dos Campos, já me guiou na Reserva Guainumbi. Uma pessoa muito experiente. Faz levantamento das espécies no horto de São José. Acho que ele guia ocasionalmente, dá para entrar em contato com ele pelo Wikiaves.

Thiago Carneiro é um excelente guia de Mata Atlântica, principalmente para Campos do Jordão e arrozais de Tremembé.

 

Guias no Cerrado

Guias que conheço ou que tenho boas referências

*Alessandro Abdala: mora em Sacramento, uma das entradas do Parque da Canastra. Ainda não saí com ele, mas recebi ótimas referências, vejo que tem fotos muito boas, dizem que é uma pessoa muito tranquila. Além de fotógrafo profissional, também é designer, autor do logotipo da Virtude, e designer da Revista da Virtude 2012. www.alessandroabadala.com

Ana Rosa Cavalcante: dona do EcoRotas Turismo. Foi nossa guia em Alto Paraíso de Goiás, cidade da Chapada dos Veadeiros. Conhece bastante a região e nos levou para ver aves importantes do cerrado, mas com um nível de experiência e pique diferentes do Rafa, Gustavo ou Geiser. Mas se quiser conhecer as aves dessa região, vale a pena combinar um passeio com ela.

Cal Martins: jovem biológo, mora em Dourado – SP, um lugar famoso no Wikiaves porque ainda tem uma boa parte de áreas preservadas. O Cal e o pai dele, o Jones, conhecem tudo da região. Ainda não saí com o Cal em Dourado, mas ele foi nosso guia no Tocantins, na fazenda Agrozub, que é de um conhecido da família deles. Cal conhece muito sobre as aves, e também é uma pessoa muito bacana e gentil. Ele não tem site, mas pode ser contactado pelo Wikiaves ou pelo Facebook.

*Geiser Trivelato: meu guia para o cerrado. Mora em Jacutinga – MG, e conhece cada cantinho da região. Também guia na região da Serra da Canastra, pode guiar no Pantanal e na Lagoa do Peixe. Outro rapaz extremamente competente e dedicado, com uma incrível disposição para subir e descer morro, ir atrás dos bichos, não tem preguiça, não tem cansaço. Jacutinga é muito perto de Águas de Lindóia. Se você estiver indo com a família para aquela região, vale a pena pelo menos marcar uma manhã com ele.

Adora fauna e fotografa há mais de 10 anos. Para ter uma ideia, conseguiu uma foto de ninho de águia-chilena que ganhou concurso do Avistar e foi publicada na National Geographic. www.geisertrivelato.webs.com

*Rafael Fortes: um dos melhores guias ornitológicos do Brasil. No Wikiaves ele ganhou o apelido de Magic Rafa, imagine por que.  Fiz muitas saídas com ele.  Além de reconhecer todos os sons, é muito rápido com o playback, sereno, gentil e super-profissional. Eu não me importo que ele leve a câmera, e se uma ave mais difícil aparece, ele é capaz de ficar imóvel como uma estátua, para não correr o risco de atrapalhar minha foto.

Mora em Taubaté e guia em Ubatuba, São Luís do Paraitinga, Intervales, Itatiaia, Canastra, Angra dos Reis ou qualquer lugar que você queira levá-lo. É só combinar antes, ele estuda as vozes das aves, pega informações com conhecidos e com certeza vai encontrar várias aves. Já guiou no Pantanal, já passarinhou em Bonito.  www.rafaelfortes.webs.com.

 

Guias no Pantanal

Guias que conheço ou que tenho boas referências

O Pantanal tem uma profusão de aves grandes e vistosas, mas para ver as que precisam de playback, é melhor ter um guia ornitológico. A maioria das fazendas ou pousadas tem um guia mateiro, mas geralmente ele não é especializado em aves. Sei que o Rafael Fortes já guiou em Aquidauana, na Pousada Aguapé, eles viram muitas aves. De guias que moram na região, ouvi falar do Fabiano Oliveira.

Fabiano Oliveira: Chapada dos Guimarães e outros lugares do Mato Grosso. Outro com quem não saí, mas já ouvi falar que é um bom guia. Informações e contato: braziliantropics.multiply.com

*Geiser Trivelato: meu guia para o cerrado. Mora em Jacutinga – MG, e conhece cada cantinho da região. Também guia na região da Serra da Canastra, pode guiar no Pantanal e na Lagoa do Peixe. Outro rapaz extremamente competente e dedicado, com uma incrível disposição para subir e descer morro, ir atrás dos bichos, não tem preguiça, não tem cansaço. Jacutinga é muito perto de Águas de Lindóia. Se você estiver indo com a família para aquela região, vale a pena pelo menos marcar uma manhã com ele.

Adora fauna e fotografa há mais de 10 anos. Para ter uma ideia, conseguiu uma foto de ninho de águia-chilena que ganhou concurso do Avistar e foi publicada na National Geographic. www.geisertrivelato.webs.com

*Rafael Fortes: um dos melhores guias ornitológicos do Brasil. No Wikiaves ele ganhou o apelido de Magic Rafa, imagine por que.  Fiz muitas saídas com ele.  Além de reconhecer todos os sons, é muito rápido com o playback, sereno, gentil e super-profissional. Eu não me importo que ele leve a câmera, e se uma ave mais difícil aparece, ele é capaz de ficar imóvel como uma estátua, para não correr o risco de atrapalhar minha foto.

Mora em Taubaté e guia em Ubatuba, São Luís do Paraitinga, Intervales, Itatiaia, Canastra, Angra dos Reis ou qualquer lugar que você queira levá-lo. É só combinar antes, ele estuda as vozes das aves, pega informações com conhecidos e com certeza vai encontrar várias aves. Já guiou no Pantanal, já passarinhou em Bonito.  www.rafaelfortes.webs.com.

 

Guias na Amazônia

Guias que conheço ou que tenho boas referências

*Marcelo Barreiros: Manaus. Ele é ornitólogo e mora em Manaus desde 2008. Começou oficialmente o trabalho como guia em junho de 2012. Conheci-o pessoalmente na Guainumbi um tempo atrás. Como bom ornitólogo, é apaixonado por aves, em especial as aves de rapina. Nunca fiz uma saída com ele, mas posso dizer que é uma pessoa bem humorada, tranquila e com um grande conhecimento. Além de bom guia, tem se mostrado bom fotógrafo. www.marcelobarreiros.webs.com.

Vanilce Czaban: Manaus. A Vanilce é bióloga e ex-mulher do Robson Czaban, a pessoa com mais registros de aves brasileiras. Ainda não saí com ela, mas me disseram que ela agencia o passeio em Manaus (cuida de hospedagem, traslado), e também guia nos locais mais conhecidos. Várias pessoas do Wikiaves já foram passear com ela.

O Cristalino Lodge em Alta Floresta tem guias ornitológicos e torres de observação, é um lugar que vale a pena ir quando há fruteiras (árvores silvestres frutificando na floresta) perto das torres, se informe quando for fazer a reserva.

 

Guias no Pampa

Guias que conheço ou que tenho boas referências

*Alejandro Olmos – Uruguai: ainda não fui passarinhar no Pampa brasileiro, mas posso dizer que o Pampa uruguaio é incrível. Muita luz (em janeiro dá para fotografar até 20h30), muitas aves. Nosso guia foi o Alejandro Olmos que conhece tudo do Uruguai.  Só foi uma pena porque agora é uma época de seca no sul da América do Sul. Os banhados uruguaios estão secos, no sul da Patagônia, em Torres del Paine, houve um incêndio que queimou 1/3 do parque. http://biophotouruguay.blogspot.com/

*Geiser Trivelato: meu guia para o cerrado. Mora em Jacutinga – MG, e conhece cada cantinho da região. Também guia na região da Serra da Canastra, pode guiar no Pantanal e na Lagoa do Peixe. Outro rapaz extremamente competente e dedicado, com uma incrível disposição para subir e descer morro, ir atrás dos bichos, não tem preguiça, não tem cansaço. Jacutinga é muito perto de Águas de Lindóia. Se você estiver indo com a família para aquela região, vale a pena pelo menos marcar uma manhã com ele.

Adora fauna e fotografa há mais de 10 anos. Para ter uma ideia, conseguiu uma foto de ninho de águia-chilena que ganhou concurso do Avistar e foi publicada na National Geographic. www.geisertrivelato.webs.com

*Hotel Parque da Lagoa: em Tavares. Dizem que é um lugar incrível para as aves migratória, ainda não conheci. O guia lá é o Batista, dizem que ele é muito bom. http://hotelparquedalagoa.com.br

*Rafael Fortes: um dos melhores guias ornitológicos do Brasil. No Wikiaves ele ganhou o apelido de Magic Rafa, imagine por que.  Fiz muitas saídas com ele.  Além de reconhecer todos os sons, é muito rápido com o playback, sereno, gentil e super-profissional. Eu não me importo que ele leve a câmera, e se uma ave mais difícil aparece, ele é capaz de ficar imóvel como uma estátua, para não correr o risco de atrapalhar minha foto.

Mora em Taubaté e guia em Ubatuba, São Luís do Paraitinga, Intervales, Itatiaia, Canastra, Angra dos Reis ou qualquer lugar que você queira levá-lo. É só combinar antes, ele estuda as vozes das aves, pega informações com conhecidos e com certeza vai encontrar várias aves. Já guiou no Pantanal, já passarinhou em Bonito.  www.rafaelfortes.webs.com.

 

Guias na Caatinga

Guias que conheço ou que tenho boas referências

Esse é um bioma para onde nunca fui. O guia mais famoso da região é o Ciro Albano, veja as fotos dele no Wikiaves, são de cair o queixo. Geralmente ele está ocupado guiando estrangeiros, mas pode dar indicações de outras pessoas.

Já me falaram que o Eduardo Patrial é um bom guia.

Tenho referências excelentes do Jefferson Bob.

 

 

Para quem está começando

Guias ornitológicos
cadastrados na Virtude